11 de mar de 2015

[Falando em]: Jogos do Prazer — de Madeline Hunter


Eu ganhei este livro dias atrás, de presente de aniversário da parceira e amiga, "Tania Bueno - Blog Faces da Leitura", e posso dizer... Foi uma leitura sensacional! P.S: Obrigada, Tan! S2 

Este é o terceiro livro de uma série. Contudo, trata-se de uma história única, não-interligada com as anteriores. Portanto, ele não precisa ser lido sequencialmente. Agora confiram sinopse e resenha de "Jogos do Prazer", uma publicação da "Editora Arqueiro". 


Sinopse: A bela Roselyn Longworth já aceitou seu destino. Depois que o irmão fraudou o banco em que era sócio e fugiu do país levando o dinheiro dos clientes, suas finanças ficaram arruinadas, assim como suas chances de conseguir um bom casamento. Por isso foi fácil acreditar nas falsas promessas de amor de um visconde. Mas a desilusão não demorou a chegar: quando Rose não se sujeitou a seus caprichos na cama, o nobre se vingou leiloando-a durante uma festa em sua mansão. Ela acredita que o destino lhe reserva um fim trágico. Ainda mais ao ser arrematada por Kyle Bradwell, um homem que venceu na vida pelo próprio esforço, mas não é bem-vindo nos círculos mais exclusivos. Mas a jovem é surpreendida pela atitude dele, que a trata com um respeito e uma gentileza que ela não recebia desde antes do escândalo envolvendo o irmão. Quando Rose finalmente descobre o que está por trás do comportamento de Kyle, é tarde demais: já foi fisgada pelo homem que conhece seus segredos mais íntimos.
Ele havia comentado que pagaria um preço por tudo aquilo. Ela imaginou quanto. O nome dele seria ligado a fofocas sobre aquele jantar e a "compra" dela, mas, por ser homem, sua reputação não seria destruída. Para certas pessoas, ele até se tornaria mais interessante. (Livro: Jogos do Prazer, Pág.23)
Roselyn Longworth (ou Rose se preferir), pertencia a alta sociedade, até que seu irmão fraudou o banco em que era sócio, deixando todos na ruína. Pensando que devido ao ato impensado do irmão, não mais conseguiria um bom casamento, além de sua própria dignidade, entra em desespero e se entrega aos galanteios (nada verdadeiros) de um abominável homem chamado, Lord Norbury, juntando-se a ele, passando por uma escandalosa humilhação, sendo leiloada numa festa particular regada a orgias, algo um tanto desastroso para época. Porém, naquele momento que transparecia ser o pior de sua vida, eis que surge o Sr. Kyle Bradwell, salvando-a por ora da miséria, e resgatando aos poucos a sua dignidade.
Ele não lhe dera falsas esperanças naquela noite de leilão. Era uma decepção que desse agora.
 O que está dizendo só acontece por mágica, senhor. Não pinte lindas paisagens sentimentais para me fazer desistir do meu plano. São promessas condescendentes e cruéis.

 Nunca pinto lindas paisagens, Srta. Longworth. Eu projeto estradas onde as carruagens vão passar e casas onde as pessoas vão morar. Refiro-me apenas ao que pode ser seu. Precisa apenas casar-se com um homem respeitável e estabelecido  explicou ele e deu um meio sorriso.  Um Homem  como eu, por exemplo. (Livro: Jogos do Prazer, Pág.61)

A partir deste momento, iniciam-se os Jogos do Prazer, sendo estes um casamento combinado, promessas de um amor que nunca existiria, mas que se faz presente através do príncipe Kyle, pois o mesmo salva Rose de uma tragédia —  e ela, por sua vez, uma mulher decepcionada, cujo a única experiência amorosa fora desastrosa, entra de cabeça num casamento de interesses. No entanto, ambos se tornam a salvação um do outro; ela passa a ter um marido que lhe mostra o que é o prazer, e que, além de tudo, a encaixa de novo na sociedade, especialmente naquele círculo que a desdenhou. O problema é que aos olhos da alta sociedade, Kyle ainda é um pobre e reles mineiro de carvão.
 Entregue-se. Vai entender o que quero dizer. Deixe acontecer. Solte-se.
Ela mal o ouviu. Não entendeu. Mas o corpo se soltou lentamente. O suficiente para que um tremor profundo surgisse e então aumentasse e subisse em ondas de prazer cada vez mais altas, para no fim explodir em seu corpo e ofuscar sua mente, num momento étero de estupefação.

Kyle estava abraçado a ela, em cima dela. Sentiu-o entrar com  cuidado. Com muito cuidado. Ela o deixou assim e ajeitou as coxas para que ele ficasse lá, para que a penetrasse antes que aquela sensação maravilhosa tivesse fim.


A calma dele se foi. Veio a força. Ela não se importou. Não foi ruim, nem sequer desagradável. Ela se entregou a ele como se entregasse ao próprio prazer, ainda flutuando numa perfeição que as estocadas dele só fizeram prolongar. (Livro: Jogos do Prazer, Pág.105)


E o improvável amor se faz presente, tornando-se um sentimento verdadeiro, regado à cumplicidade entre duas pessoas de mundos opostos, sendo a redenção de ambas. Agora cesso os  meus comentários para não soltar spoilers

Eu me teletransportei para dentro do enredo, e o li em menos de dois dias, pois foi uma leitura fantástica e agradabilíssima. Eu simplesmente me apaixonei por todo o conteúdo, especialmente por Kyle (P.S: Que homem é aquele? S2 Suspiros). Portanto, para você que é apreciador de uma excelente enredo de época, muito bem amarrado e envolvente ao extremo, eis que surge "Jogos do Prazer". S2


O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão, porém, em alguns trechos de forma rebuscada (o que eu AMO!); a revisão/tradução está impecável;  a diagramação é simples, com espaçamentos e fontes em boa medida, envolta em papel pólen, ou seja, o amarelinho; e a capa é linda de viver, estampando uma Rose de perfil. Portanto, para você que é apreciador de uma excelente história de época, muito bem escrita e amarrada com um "quê" hot, eis uma maravilhosa pedida. Eu gostei tanto de todo conteúdo que já adianto, leria até mesmo a lista de compras da Madeine. \o


Título original: Secrets of Surrender
Título no Brasil: Jogos do Prazer
Autora: Madeline Hunter
Gênero: Romance
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 239

2 comentários

  1. Oi Si,
    Que bom que gostou do presente! Adorei a resenha e como você eu também me teletransporto para dentro de algumas obras. A autora tem uma escrita deliciosa, concordo contigo. Não como não se apaixonar por uma obra bem escrita e evolvente.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tan, eu AMEI! S2 E super agradeço esse lindo presente. Foi uma leitura deliciosa e maravilhosa. Tornei-me fã da Madeline! \o

      Beijossssss

      Excluir