10 de out de 2015

[Falando em]: Amor Infinito (de J. M. Alvarez)

É com imensa alegria que resenho este livro. Afinal, trata-se da obra de um querido leitor-amigo que tornou-se um amado amigo-autor. Aliás, eu pude conferir parte deste enredo, ou seja, os primeiros onze capítulos betando-o, na época em que o autor ainda estava escrevendo.

Uma vez, ao ler o meu primeiro romance, o JM disse que eu não parecia uma autora iniciante, mas sim uma tarimbada contadora de histórias. Hoje tenho orgulho em dizer que a recíproca é mais que verdadeira, pois desde o início tive essa mesma impressão dele. Antes de mais nada, quero agradecer a ele pelo belíssimo presente, pois este era um dos livros físicos que eu tanto ansiava em ter na minha estante. \o Agora confiram a sinopse, book trailer que eu tive o prazer em editar e a resenha de "Amor Infinito", uma publicação da editora Tribo das Letras.


Sinopse: No ano de 2327 Yara e seu namorado Felipe descobrem que a joia que ela tem como herança de família na verdade é um pen drive, nele havia um diário que conta uma misteriosa história de amor. O diário conta a história de Germano, um jornalista do Rio de Janeiro, que ao realizar um trabalho em Nova Iorque conhece Elisabeth, por quem se apaixona perdidamente e acredita ser a mulher de sua vida. Entretanto uma forte ligação, muito além de sua compreensão, o aproximou de forma surpreendente de Bárbara, uma grande amiga. Um homem dividido entre dois amores e um segredo escondido pelo tempo. Voltando ao passado, Germano encontra a resposta para desvendar o mistério que influência sua vida, de Elisabeth e Bárbara tantos anos depois, revelando assim o segredo que os conduz àquele Amor Infinito.


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci


"Quando apenas uma vida não é suficiente para o amor" 





Uma grata e maravilhosa surpresa! 
Diferente de tudo o que estou acostumada a ler, deparei-me com um enredo onde o amor transcende o tempo, e por sinal, é narrado em três épocas distintas, sendo estas: o ano de 1870, 2060 e também o ano de 2327.

A história começa em 2327, com Yara e Felipe, que são dois tripulantes no espaço, sedentos de desejos. Com cenas quentes, adornadas pela gravidade, conhecemos o início de uma relação. Tal qual neste universo nada paralelo, depois de um tórrido deleite de amor, Felipe fica intrigado com um pingente em formato de coração que Yara carrega consigo. Eis que o moçoilo pede para que ela empreste este pingente, para que desta forma ele faça uma pesquisa  e mesmo a contragosto, pois essa é uma joia que ela herdou de família, resolve entregá-lo a fim de descobrir sua origem. Aliás, no plano espacial, Felipe é um dos melhores e mais eficientes pesquisadores. Assim, ele descobre que o pingente é nada mais que um pen drive, onde o mesmo carrega a história de vidas passadas de Yara.
 A maior parte do que está gravado neste pen drive é um diário escrito por seu antepassado. E tem também algumas fotos dele e de pessoas, que tiveram importância em sua vida, depois você verá. (Livro: Amor Infinito, Pág.22)
 Como o diário foi narrado em primeira pessoa, claro, eu criei uma figura holográfica para seu "vovô". Mas isso não me agradou, pois ficou muito impessoal. Então, usei as fotos que estão armazenadas no pen drive, e programei o holograma para ter o mesmo rosto e corpo que ele tinha quando gravou este diário. (Livro: Amor Infinito, Pág.23)
Desta forma, Yara fica frente a frente com Germano, um de seus antepassados, que a partir daí começa a narrar toda a história de sua família, principalmente sobre seu amor incondicional por Elisabeth e também sobre o seu carinho afetuoso por sua amiga Bárbara, isso tudo em 2060. Aos poucos, muitos fatos são revelados, chegando a interligar-se até mesmo antes desta época, ou seja, partindo para 1870, mostrando a ela o motivo deste grande amor e também daquela afetuosa amizade.
 Que dia é hoje?
 Dia 4! 
 Qual o mês?
 Março, esqueceu?
 E qual é o ano?  disse por fim, mas já com medo da resposta.
 Ai, meu pai! Não me diga que esqueceu o ano também, homem?
 Estou com dor de cabeça, confuso... e não consigo lembrar nada de antes de acordar...
 Ora, senhor meu marido, até a pequena Maria Fernanda sabe que nós estamos em 1870! (Livro: Amor Infinito, Pág.215)

A partir daqui cesso os meus comentários, pois este é aquele tipo de enredo que qualquer deslize, eis um grande spoiler

Eu gostei por demais da criatividade do autor, nos transportando para dentro de uma história bem construída, sem pontas soltas, adornada de sentimentos, com personagens adoráveis e cativantes (até mesmo os secundários que acabam nem sendo tão secundários assim). Aliás, eu me apaixonei por um personagem em especial, sendo este Isaura, a mãe de Germano. Não posso deixar de citar aqui a emoção que senti ao me deparar com o nome do meu primeiro romance, ou seja, "Entre o Céu e o Inferno", em um dos capítulos. Além de ver o meu nome estampado nos agradecimentos. S2

Amor Infinito é um enredo que fala daquele tipo de amor que ultrapassa as barreiras do tempo, nos apresentando o porquê de muitas questões que, às vezes, é a razão de tudo.

A narrativa é intercalada em primeira e terceira pessoa, sendo que em 2327 é em terceira pessoa e nos outros dois anos, ou seja, em 1870 e 2060 em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão. Porém, o leitor terá uma trama com mais narrativa do que diálogos, pois trata-se de um personagem narrando fatos do passado; a diagramação é linda e de muito bom gosto, separando alguns trechos com o pen drive em formato de coração e também no início de cada capítulo, o leitor dará de cara com um dos personagens (que não vou dizer, vocês tem que descobrir) ao fundo da página; as folhas são de pólen, ou seja, amarelas, e tanto as fontes quanto os espaçamentos estão perfeitos. Contudo, o que me chamou atenção logo de cara foi a belíssima capa, com a protagonista da trama estampando-a de forma única, dando ainda mais imaginação para o leitor que desta obra degustar... O autor, JM, e a Tribo das Letras estão de parabéns! \o/ \o/ \o/

O livro não termina por aí, pois após o epílogo, o autor presenteou o leitor com mais cinco capítulos, dando a certeza de que teremos muito mais desta maravilhosa trama. Por fim, para você que aprecia um fascinante enredo, eis uma belíssima pedida.

Livro: Amor Infinito
Autor: J. M. Alvarez
Gênero: Romance
Editora: Tribo das Letras
Páginas: 294
Ano: 2015

6 comentários

  1. Obrigado, Simone, por esta linda resenha. Ficou perfeita e sem dar spoilers significativos.
    É ótimo quando temos o reconhecimento de uma grande autora.
    Agradeço demais seu apoio constante, que serviu de combustível para me manter escrevendo e focado em terminar meu enredo sem deixar furos ou pontas soltas.
    Grande abraço.

    JM Alvarez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JM, sou eu quem agradeço pela confiança e apoio recíproco de sempre. Aliás, quero parabenizá-lo mais uma vez pelo belíssimo enredo que criou. Agora, espero a continuação de "Amor Infinito" e de tantos outros enredos que decerto estão por vir.

      Beijossss no seu coração,

      Si Pesci

      Excluir
  2. Parabéns Simone pela resenha, que deixou um gosto de quero mais e com certeza este livro vai entrar para o meu projeto de leitura. Parabéns ao autor JM pelo belo enredo, com certeza ganhou mais uma admiradora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo apoio, Katia. É uma honra ser incluído em seu projeto de leituras. Espero que possa corresponder às tuas expectativas.
      Grande abraço.
      JM

      Excluir
    2. Obrigado pelo apoio, Katia. É uma honra ser incluído em seu projeto de leituras. Espero que possa corresponder às tuas expectativas.
      Grande abraço.
      JM

      Excluir
    3. Katinha, bem-vinda! \o/
      Fico feliz que você curtiu a resenha, e adianto, o JM manda bem pacas. Tenho certeza que você vai curtir. Quando puder, leia o livro.

      Beijosssssss

      Excluir