25 de out de 2015

[Falando em]: Melby — de Manuela Titoto

E novamente apresento-lhes a resenha de um nacional! \o/ Desta vez vou falar de "Melby", obra da autora Manuela Titoto. Aliás, eu recebi essa maravilha como parceria da editora Tribo das Letras - Selo Métrica. P.S: Obrigada, Nam! S2 Até então eu desconhecia a obra e autora, foi então que iniciei uma procura pela internet, o que deixou-me instigada para iniciar a leitura. Aliás, essa é uma das leituras que incluo na lista das que mais gostei este ano. \o Portanto, confiram a sinopse, book trailer e resenha de Melby.


Sinopse: A cidade de Melby, cujo sol reina a maior parte do ano, é apenas lembrada por sediar a consagrada Universidade de Melby. Laura Paggen é uma das poucas moradoras da cidade que frequenta a universidade local. Ela divide com seu professor Anderson Smith a empolgação de ter naquele ano, como parte do corpo docente, o físico indicado ao prêmio Nobel, Sayid Munladde. Em segredo com o governo norte-americano, ele saiu da Arábia Saudita com o intuito de ministrar aulas e formular mais de suas teorias. No dia de sua chegada, várias figuras importantes de Melby, incluindo Laura e seu professor, se encontraram para recebê-lo, mas, quando o saudita se aproximou, o professor Smith teve certeza: aquele não era Sayid Munladde! Com apenas sua aluna para acreditar nele, o físico, que é o único que realmente conhecia o árabe pessoalmente, arrasta a jovem para desvendar esse mistério. Laura e Smith embarcam em um enigma muito mais profundo do que se poderia imaginar, que nos embevece a cada página. Um livro cheio de tramas que envolve de tal maneira que você não conseguirá largá-lo até chegar ao ponto final.


"A pior mentira é aquela que só você pode ver."






Trata-de de um suspense investigativo, e posso dizer, ele me pegou de jeito já no prólogo. \o
Despertou e abriu os olhos. Dessa vez, estavam desvendados. Livres, iam de um lado para o outro ininterruptamente, bola de tênis frenética, tentando captar tudo.  O suor que descia da testa encharcava o rosto. A cabeça já estava sem o saco. "Ainda bem", pensou ele. A boca, no entanto, continuava tapada, muda por uma fita isolante, como antes havia pensado e que agora já podia comprovar com os próprios olhos, ainda que de relance. (Livro: Melby, Pág.10)
Um enredo onde os personagens secundários são tão protagonistas quanto! 
SIM! Pela sinopse achei que toda a trama seria em volta de Laura Paggen, o professor Anderson Smith e o físico Sayid Munladde. E SIM, de certa forma é! No entanto, em certo momento, eles passam a ser os antagonistas, fazendo com que os personagens secundários, ou seja, o irmão de Laura, um médico recém-formado chamado Matheus e sua melhor amiga, Rachel, junto de outros personagens que se tornam tão importantes quanto, passem a investigar muitos acontecimentos misteriosos.

Laura é uma estudante que sente grande apreço por seu docente, o Professor Smith, como todos costumam chamá-lo. Ela é moradora de Melby, uma cidade que perdura em um calor escaldante, e vive para os estudos, ansiando em tornar-se como o seu mestre. O professor, por sua vez, também nutre tamanho apreço por ela, pois admira seu esforço e vontade em ser tão boa quanto ele. Sendo assim, em um momento único, ela pede para participar da recepção, ou seja, a chegada de um novo integrante que só tem a agregar para/com o corpo docente da faculdade em que estuda, sendo essa, a Faculdade Melby.

Assim que participa da recepção do físico Sayid Munladde, se envolve num emaranhado de acontecimentos. Afinal, o seu professor é amigo íntimo do físico e o conhece como ninguém. No mesmo instante que ele chega, se dá conta de que aquele que está à sua frente, não é o verdadeiro Sayid. Desta forma, informa Laura sobre essa sua certeza e relata a ela que os dois, juntos, tinham uma teoria da qual se caísse em mãos erradas, o mundo estaria perdido. Dentre incertezas, Laura começa à ir mais a fundo nessa história e de repente, em uma noite, presencia o assassinado do suposto sósia de Sayid. Então, inicia-se uma série de acontecimentos. Porém, em um destes acontecimentos, Laura é prejudicada, quase perdendo sua vida.
O acaso é algo mesmo interessante, passa batido por algumas pessoas que simplesmente seguem em frente sem saberem e sem nem sequer pensarem a respeito do impacto causado pelo tal.
Laura Paggen não sabia, nem poderia saber, mas naquele dia estava de encontro marcado com uma coincidência tétrica. Uma coincidência fatal. (Livro: Melby, Pág.63) 

Desta forma, Matheus, Rachel, o professor Smith e outros personagens dão seguimento à trama, que torna-se uma sinuca de bico, com acontecimentos corriqueiros, onde um passo falso pode ser fatal, deixando todos à deriva, correndo risco e também fazendo-os suspeitos. Agora cesso os meus comentários para não soltar spoilers.
 É pra você usar essa noite. Bem aqui no seu brinco fica a escuta, onde eles ouvirão e poderão falar com você a todo momento que precisarem e caso percebam algo fora do normal. Você pode responder normalmente quando eles fizerem uma pergunta, porque eles estarão ouvindo. (Livro: Melby, Pág.212)
A história é narrada em terceira pessoa, sendo assim, temos o ponto de vista de muitos personagens e de toda a trama. O enredo é muito bem amarrado, sem pontas soltas e prendeu-me do início ao fim, ansiando por mais a cada virar de página, querendo enfim saber o que havia acontecido com Sayid e qual seria o final de todos os envolvidos. O final fechou de forma única e plausível, dando verossimilhança ao conteúdo, surpreendendo-me e deixando-me satisfeitíssima.

A narrativa e diálogos são de fácil compreensão, em alguns momentos com palavras rebuscadas que dão todo o charme ao enredo, tornando-o ainda mais atrativo. Sua capa é linda, estampando um Sayid em Melby, remetendo toda a originalidade da trama; sua diagramação é simples, porém de extremo bom gosto, com espaçamentos e fontes na medida certa, e nas laterais, o leitor vai se deparar com fórmulas das quais são a peça-chave de todo conteúdo, as folhas são em pólen, ou seja, amarelas. Por fim, para quem é apreciador de um enredo daquele que te prende do início ao fim, fazendo com que se perca no imaginário e querendo também desvendar os mistérios, essa é uma magnífica pedida. Eu, como apreciadora deste gênero, super indico a leitura. E digo mais, tornei-me fã da Manu e leria até mesmo a sua lista de compras. \o

Livro: Melby
Autora: Manuela Titoto
Gênero: Romance/Policial
Editora: Tribo das Letras, selo Métrica
Ano: 2015
Páginas: 326

4 comentários

  1. Olá Si!
    Esse livro parece ser maravilhoso. Só pela capa e sinopse, não daria nada por ele, mas lendo a sua resenha fiquei super curiosa para desvendar os seus mistérios.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Su! Bem-vinda! \o/
      Amiga, o livro já me ganhou de cara, até mesmo com a capa e a instigante sinopse. Se puder, leia-o. Tenho certeza que não vai se arrepender.

      Beijosssssss

      Excluir
  2. Si nossa se é investigativo já me cativou.
    Realmente parece muito, muito bom.
    Adoro histórias em que todos os personagens ganham destaque, isso é muito bom.
    Já fiquei curiosa.
    Como sempre, uma linda resenha.

    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fe, bem-vinda! \o/
      Amiga do céu, você vai surtar com essa magnífica trama. Digo isso pois sei que és admiradora do gênero. Quando puder, leia-o.

      Beijosssssss

      Excluir