20 de dez de 2015

[Falando em]: As Batidas Perdidas do Coração — de Bianca Briones

Falar sobre este livro chega a ser algo inimaginável, pois ansiava em lê-lo há mais de 1 ano  e graças a minha amiga, a Juny Mourapude apreciar desta sensacional leitura. \o/ P.S: Obrigada, Juju! S2

Há três coisas que me instigam para/com uma leitura, sendo essas: capa, título, e por último, sinopse (exatamente nessa ordem). E quando coloquei os olhos neste livro, enlouqueci e perdi uma batida do meu coração. Desta forma, procurei por resenhas... E minha surpresa maior foi me deparar com tantos pareceres positivos referente ao conteúdo, principalmente com alguns quotes que me deixavam ainda mais descompassada. Aliás, não há nada no mundo que me encante mais do que um texto simples, verossímil e que toque o meu âmago. E este tocou no fundo da minha alma, tamanha carga dramática e realística que carrega consigo. Portanto, confiram a sinopse, book trailer que eu tive o prazer em editar e a resenha de "As Batidas Perdidas do Coração", uma publicação da editora Verus



Sinopse: Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar.
Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.
As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci


"Porque eu perdi infinitas batidas..."




Apaixonante! 
Dilacerante! 
Verossímil!

Eu poderia adjetivá-lo de tantas outras formas, mas cito apenas três que mostram a grandiosidade do conteúdo. Trata-se de um drama/romance contemporâneo, com uma pitada new adult, onde os protagonistas são dois jovens com corações partidos, devido perdas pessoais e que encontram acalento em ambas as dores.


Viviane é uma rica garota de 18 anos. Por tempos, dedicou-se a cuidar do pai doente, pois sua mãe entrou numa profunda depressão ao saber que o marido estava condenado a óbito, deixando até mesmo de lado os dois filhos, ou seja, Vivi e Rodrigo. Aliás, Rodrigo é apenas alguns meses mais novo que a irmã  e apesar de ela parecer uma garota forte, assim que perde o pai, fica perdida, não aguentando a dor lancinante que a perda daquele que tanto amava lhe proporcionou. Ela parece ser uma típica 'patricinha', porém, perante todos os percalços que passou nos últimos tempos, demonstra ser uma guerreira, tornando-se a responsável pela casa, pela mãe e pelo irmão.
Novamente volto a pensar na conversa que tive com meu pai, e uma frase explode em meu coração, à medida que caminho com Rodrigo pelos corredores brancos e congelantes do hospital: "A vida é muito mais que uma sucessão de fatos ao acaso. Quando você acha que nada mais pode acontecer, é exatamente aí que tudo muda". (Livro: As Batidas Perdidas do Coração, Pág.9)
Rafael é um cara que apanha da vida, ele perdeu o pai assassinado anos atrás, e, agora, acabara de perder mais quatro pessoas da sua família, sendo uma dessas sua irmã mais nova. Tudo aconteceu por imprudência de um playboy riquinho, que estava tirando racha de carros, e este mesmo, provido de uma família de influência e abastada de dinheiro, sequer foi condenado. Rafa está quebrado e sente repulsa por pessoas de classe social elevada. No entanto, no dia que está no hospital, defronte aquela trágica fatalidade, ele se depara com Vivi, pois ela também está tão dilacerada quanto ele — e entre olhares e dores à parte, casualmente, os dois se conhecem.
 Meu pai dizia que, quando descobrimos que estamos apaixonados, o coração fica tão assustado que pula um batimento, como se estivesse se preparando para todas as variações de velocidade que vai ter que enfrentar a partir daí. É o que ele chama de "batidas perdidas do coração". Segundo ele, o coração nunca recupera o ritmo correto até se encontrar no peito de outra pessoa. (Livro: As Batidas Perdidas do Coração, Páginas 118 e 119)
Desta forma, é na dor que ambos começam a se relacionar, tornando-se a válvula de escape um do outro. Contudo, eles se deparam com a compreensão (e incompreensão) de muitos. Rafa é um barman, independente e com uma situação financeira estável. Ele trabalha no barzinho do amigo, Lex, e quando possível, faz algum bico por fora, para conseguir uma grana a mais. Já Vivi nunca precisou disso, pois veio de uma família rica, o que deixa o seu avô em cólera.

Muitas coisas acontecem, e o avô de Vivi ordena para que ela se afaste de Rafael, e caso ela não faça isso, perderá todas as regalias que têm. Sendo assim, o avô dá um ultimato: ou ela deixa Rafa e continua com suas regalias, ou ela fica com Rafa e passa a viver como ele, de forma mais restrita. Vivi, sem hesitar, opta pelo coração, sabendo de sua nova condição e também que, em breve, terá que passar por uma prova de fogo, pois Rafa é dependente químico e está prestes a ter uma crise de abstinência de drogas, coisa que praticamente todos, a essa altura do campeonato, já sabem. E mesmo se apavorando com tudo que está prestes a acontecer, ela acredita que o amor que um sente pelo outro será suficiente para passar por todas essas provas. Desta forma, chega o terrível dia...
 Preciso da droga, Vivi. Por favor, me deixa usar, por favor, por favor. Faço o que você quiser, mas me dá só um pouquinho  ele implora como uma criança, e seu sofrimento é tão doloroso em mim que não sei o que vou fazer se o vir assim por mais tempo.
Não consigo segurar as lágrimas, que escorrem por meu rosto e caem sobre os cabelos dele, já empapados de suor. Um nó se forma em minha garganta. Só consigo pensar em meu pai e nas primeiras crises de náusea após a quimioterapia. Imagens se sobrepõem em meus pensamentos. Mais uma vez, vejo um homem que amo se reduzir a pó, e não há nada que eu possa fazer para diminuir a dor. (Livro: As Batidas Perdidas do Coração, Pág. 273 e 274)

Rafa e Vivi conseguem vencer mais este obstáculo, e quando as coisas parecem estar entrando nos eixos, algo terrível acontece... Perdas irreversíveis, amores improváveis e futuros contratempos são o pano de fundo para este magnífico enredo. Os capítulos finais são de perder o fôlego e eu perdi as batidas do meu coração por diversas vezes. A partir daqui cesso os meus comentários, pois não quero soltar spoilers.

Este é um enredo para ser sentido... 

Bianca escreve de forma simples, e ainda assim consegue entorpecer o leitor com uma narrativa e diálogos mais que reais. Em muitos momentos me vi dentro da trama, sentindo as dores dos protagonistas e antagonistas, pois SIM, os antagonistas são tão protagonistas quanto. Eu me apaixonei por todos os personagens, sem exceção, e os senti como se os conhecesse há anos. Também tenho que dizer que o livro carrega uma playlist sensacional. S2

O enredo é narrado intercaladamente por Vivi e Rafa, sempre em primeira pessoa, tendo a narrativa e diálogos de fácil compreensão, com capítulos curtos (amo autores que não enchem linguiça no texto e ainda assim conseguem transpor tudo de forma formidável); sua diagramação é simples, com fonte e espaçamentos na medida certa, adornada por folhas em papel pólen, ou seja, o amarelinho; a capa é divina, estampando uma Viviane que sofre e também parte do Rafael com um instrumento de suma importância na trama. Por fim, para você que curte uma trama muito bem desenvolvida, adornada de sentimentos, essa é uma maravilhosa pedida. De nota 1 a 10 eu dou 1.000. Depois dessa leitura, eu leria até mesmo a lista de compras da Bianca. S2 Estou numa baita ressaca literária. \o

P.S: Agora estou ansiosa para ler os outros volumes já publicados: o segundo com Clara e Bernardo protagonizando; o terceiro temos o retorno de Vivi e Rafa; e o quarto, que será lançado em Fevereiro de 2016, teremos a Branca e o Lex... Amo todos! S2


Livro: As Batidas Perdidas do Coração (Livro 1)
Autora: Bianca Briones
Gênero: Romance brasileiro
Editora: Verus
Ano: 2014
Páginas: 402

4 comentários

  1. Si

    Esse livro é mesmo maravilhoso e concordo com tudo. Acho lindo a forma com que a Bianca consegue escrever de forma simples mas com uma emoção e realidade tocantes.

    Algumas partes parece que realmente nosso coração está abandonando nosso corpo, tamanha a dor que sentimos junto com o sofrimento dos personagens.

    É lindo demais.
    Que bom que gostou da leitura, ela realmente é especial.
    Creio que irá amar os outros livros, mas dos três esse é o que mais gostei.

    Estou apavorada com o quarto, eu não quero que a Branca fique com Rodrigo, mas não sei o que vai acontecer, que caminho esses personagens irão percorrer. Mas acho que só serei capaz de ler quando souber o final kkkk.

    Beijos
    Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ferrrrr... Só Deus sabe o quanto eu queria ler este livro. Algo dentro de mim dizia:
      - Leia! Você vai amar!
      E posso dizer, foi o que realmente aconteceu. Me apaixonei por todo conteúdo, desde o enredo, personagens... Até a escrita da Bianca. Uma das grandes surpresas este ano. S2 Quero ler os outros... Necessito! \o rsrs

      Beijosssssss

      Excluir
    2. Ferrrrr... Só Deus sabe o quanto eu queria ler este livro. Algo dentro de mim dizia:
      - Leia! Você vai amar!
      E posso dizer, foi o que realmente aconteceu. Me apaixonei por todo conteúdo, desde o enredo, personagens... Até a escrita da Bianca. Uma das grandes surpresas este ano. S2 Quero ler os outros... Necessito! \o rsrs

      Beijosssssss

      Excluir
  2. Olá Si!
    Eu quando li esse livro fiquei impactada com a sensação de realidade que ele nos passa. Você vês dois jovens destruídos tentando seguir em frente. Cada uma a sua maneira. A cada passo que um dava em direção ao outro nós vamos conhecendo mais a fundo os sentimentos e medos deles.

    Conforme eu ia lendo o livro me apaixonava mais por ele. A Vivi pra mim é uma guerreira e aguentou até onde pode. Pois ela é um ser humano e chega uma hora que nossas forças se vai.

    O Rafa é um cara com muitas marcas e que luta para superá-las, mas nem sempre é fácil. As vezes temos que tomar o baque para que nossa vida volte para o lugar.

    Pra mim foi um dos melhores livros que li no ano de 2015.
    Como sempre sua resenha está maravilhosa Si. <3

    Beijinhos!

    ResponderExcluir