23 de mar de 2015

[Divulgação]: Tribo das Letras - Selo Métrica

É  com alegria que venho divulgar o novo selo da minha editora de coração, a "Tribo das Letras". Trata-se do selo "Métrica", uma nova empreitada da qual a TDL está investindo, sendo que nele já estão inclusos 30 novos títulos (autores), de gêneros diferenciados, para todos os gostos. \o/

Antes a TDL destacava-se por ser uma editora especificamente do gênero HOT. Contudo, há pouco, resolveu criar este selo para abrangir suas novas publicações, é claro que ainda tendo o HOT como carro-chefe. Aliás, este novo selo destaca três cores das quais cada uma leva consigo um gênero (ou gosto se assim preferir). Portanto, saiba mais sobre conferindo o post abaixo:


"VOCÊ SABE QUAL O GÊNERO LITERÁRIO É DE CADA COR DO NOSSO SELO?"


Selo Azul - Livros de Fantasia:

• Apocalipse Zumbi: pressupõe a deflagração de um suposto contexto apocalíptico. Ele se fundamenta nas histórias de ficção científica e de terror. Subitamente o planeta é invadido por um enxame de zumbis, algo que ocorre em proporções aterradoras. Estes seres ameaçam completamente toda forma de vida e tudo que o ser humano construiu e converteu em civilização.

• Fantasia: Segundo a definição do iDicionário Aulete, fantasia, enquanto gênero, significa “obra artística (livro, pintura etc.) sem ligação com a realidade”. Quando relacionada ao mundo das artes, a fantasia é considerada um gênero que faz uso da magia e de outros elementos sobrenaturais como peças importantes que permeiam uma obra. A fantasia distingue-se da ficção científica e do horror de três formas: temática individual do autor, atmosfera criada e aspecto geral.

• Fantasia Cientifica: Como o próprio nome revela, o gênero literário em questão possui características da fantasia e outras provenientes da ficção científica. Diante das poucas definições encontradas para fantasia científica, uma delas é que “a ficção científica faz o implausível possível, enquanto a fantasia científica faz o impossível plausível”.

• Infanto-Juvenil: Segmento da literatura dedicado exclusivamente aos adolescentes e às crianças, a literatura infanto-juvenil apresenta obras de cunho fictício juvenil e infantil, folclórico e cultural, poema, novelas, biografias e obras didáticas que explicam de forma simplificada assuntos cotidianos como a matemática, ciências, entre outros temas.

• Sick-Lit: é livros que abordam doenças, como câncer, ELA, leucemia, entre outros. Normalmente o personagem principal tem alguma doença incurável e morre no final, ou termina antes o livro, nos deixando uma mensagem. Um grande exemplo e o famoso livro A culpa é das Estrelas de John Green. Vampiros Lobisomem entre outros.

Selo Lilás - Romance: 

 Romance: As produções literárias que aqui se enquadram trazem um enredo integral, com marcas temporais, cenários e personagens determinados com precisão. Ele nasceu na Era Medieval e Dom Quixote, de Cervantes, é seu modelo principal. Romance de Aprendizagem; Romance Policial; Romance Psicológico; Romances Históricos;


[Playlist]: Dezesseis - A Estrada da Morte

Amores,

Eu havia feito uma postagem tempos atrás com a playlist completa do meu segundo livro: "Dezesseis - A Estrada da Morte", sendo este um vídeo com 12 segundos de cada canção, apenas para apresentação. Para conferir, basta clicar AQUI. No entanto, agora, deixarei abaixo duas dessas canções que está na play. O livro está atualmente em fase de revisão, e se Deus permitir, pretendo publicá-lo em formato físico e eBook, em algum momento do segundo semestre deste ano - em 2015.

Para quem ainda não sabe, trata-se de um enredo inspirado na canção "Dezesseis" da saudosa e maravilhosa banda/grupo "Legião Urbana". Sejam BEM-VINDOS "A ESTRADA DA MORTE"!!!


#DAEDM - L'AVVENTURA


#DAEDM - CALIFORNIA UBER ALLES

**Para conferir outros vídeos com as canções da play, basta clicar AQUI.

Literatura viral: a poesia brasileira nas redes sociais

Pois bem,

Eu encontrei este artigo e na mesma hora pensei: – Vou repostá-lo! Afinal de contas, tudo que está descrito nele é o que realmente acho... Portanto, confiram e tirem as suas próprias conclusões.

---------- xxx ----------

“Hoje todo mundo é poeta”, costuma dizer um amigo meu quando mostro pra ele o último poema que, até então, escrevi. E eu sempre concordo e completo: hoje todo mundo é poeta; todo mundo é crítico; todo mundo é fotógrafo; todo mundo é jornalista; todo mundo é tudo o tempo todo em todo o mundo. E tudo isso aos olhos de todo mundo, ou quase.

Não é novidade – nem pra mim, nem pro meu amigo, nem pro Benjamin, nem pra ninguém – que nós sofremos um processo de democratização cultural surpreendentemente complexo e, ao mesmo tempo, superficial. Nesse mundo cibernético onde a gente vive e do qual muitos já somos dependentes, as informações se (des)organizam em combinações interessantíssimas: num minuto estou lendo os 10 Melhores Poemas de Carlos Drummond de Andrade e, no seguinte, vendo a foto – em novo ângulo – da minha prima e as amigas dela no banheiro da festa Tal, que custou Tanto, com o DJ Tal. E essa é a democracia tão curiosa da rede social. É nessa nuvem virtual que eu, tu, o teu vizinho, a tua mulher, a tua sogra, o teu chefe, o papa e até os diferentes deuses dos diferentes povos podem se manifestar. E o mais intrigante: todos têm o seu público. Inclusive o cara que diz que não quer ter público acaba tendo o público que fecha com o cara que diz que não quer ter público. É assim: quem sai na chuva dessa nuvem virtual, é para se molhar – e de verdade.

A bola da vez são os meios. As nossas redes de comunicação antes eram baseadas, na sua maioria, em pequenos grupos dependentes de mídias sacralizadas, como o livro, a televisão, o filme, etc. Agora temos alternativas muito mais rápidas e frutíferas. E a culpada disso tudo é a internet. Toda essa abertura ao material consolidado até esse momento, ao material que está vindo e ao que ainda está por vir, somada à liberdade de troca das informações entre os indivíduos, coloca o cara que fala e o cara que ouve, o cara que escreve e o cara que lê em um mesmo plano de atuação com muitos outros caras que também falam, ouvem, escrevem e leem. É quase uma comunicação pura. Quase. 


18 de mar de 2015

[Playlist]: Redenção - Parte I

Eu havia feito alguns post's referente a Playlist de "Redenção", minha nova empreitada. Porém, resolvi deletá-los e inserir todos os vídeos com canções da playlist em uma única postagem. Pois bem, trata-se do meu terceiro livro, um romance sobrenatural, algo novo e bem desafiador, pois quem me conhece sabe que nunca me arrisquei escrever nada além do "real".

Redenção é nada mais que "libertação/salvação", neste caso, a redenção de Lúcifer, que virá por meio de um amor improvável por Ágata Botelho, uma ousada humana, que o desafia o tempo todo, mostrando-se uma guerreira de bom coração, tornando-se assim o seu paraíso e maior martírio. Contudo, neste romance, teremos também Gael, o amigo que está pronto para tudo, e nutre certa admiração por Ag's (como ele costuma chamá-la), dentre tantos outros personagens que farão todo o sentido no enredo.

Desta vez, eu usei avatares internacionais, sendo estes: Alexander Skarsgard (o Eric Northman da série True  Blood - como Lúcifer), Nina Dobrev (a Elena Gilbert da série The Vampire Diaries - como Ágata)  e Steven R. McQueen (Jeremy Gilbert da série The Vampire Diaries - como Gael). Aliás, cada personagem tem a sua música oficial, além de todas as outras canções que fazem parte da play. No entanto, deixarei abaixo a canção/tradução que deu origem ao enredo, junto das canções/traduções dos três personagens principais + uma outra tradução de aperitivo do que vem por aí...

O livro está sendo escrito, ainda em fase inicial, sem previsão de término —, e provavelmente terá  sua publicação em meados de 2016 ou 2017. Até o momento ele é um enredo único, com apenas 1 volume. Antes dele teremos "Dezesseis - A Estrada da Morte", que já está em fase de revisão e se Deus permitir o publicarei em formato físico e eBook em algum momento do segundo semestre deste ano — 2015.

Eu estarei um tempo indeterminado fora das redes sociais (inclusive aqui do blog). Contudo, aviso à todos que atualmente estou escrevendo este meu mais novo desafio, do qual estou gostando muito. Afinal de contas, é divertido demais escrever diálogos entre Lúcifer e Deus. Portanto, sejam BEM-VINDOS a Redenção. \o/

Canção Inspiração: Take Me To Church


Canção de Lúcifer: Sympathy For The Devil



Canção de Ágata: One Of Us



Canção de Gael: Cry Little Sister



Canção de Lúcifer e Ágata: Damned If She Do

P.S.: Vídeos editados por Simone Pesci

11 de mar de 2015

[Falando em]: Jogos do Prazer — de Madeline Hunter


Eu ganhei este livro dias atrás, de presente de aniversário da parceira e amiga, "Tania Bueno - Blog Faces da Leitura", e posso dizer... Foi uma leitura sensacional! P.S: Obrigada, Tan! S2 

Este é o terceiro livro de uma série. Contudo, trata-se de uma história única, não-interligada com as anteriores. Portanto, ele não precisa ser lido sequencialmente. Agora confiram sinopse e resenha de "Jogos do Prazer", uma publicação da "Editora Arqueiro". 


Sinopse: A bela Roselyn Longworth já aceitou seu destino. Depois que o irmão fraudou o banco em que era sócio e fugiu do país levando o dinheiro dos clientes, suas finanças ficaram arruinadas, assim como suas chances de conseguir um bom casamento. Por isso foi fácil acreditar nas falsas promessas de amor de um visconde. Mas a desilusão não demorou a chegar: quando Rose não se sujeitou a seus caprichos na cama, o nobre se vingou leiloando-a durante uma festa em sua mansão. Ela acredita que o destino lhe reserva um fim trágico. Ainda mais ao ser arrematada por Kyle Bradwell, um homem que venceu na vida pelo próprio esforço, mas não é bem-vindo nos círculos mais exclusivos. Mas a jovem é surpreendida pela atitude dele, que a trata com um respeito e uma gentileza que ela não recebia desde antes do escândalo envolvendo o irmão. Quando Rose finalmente descobre o que está por trás do comportamento de Kyle, é tarde demais: já foi fisgada pelo homem que conhece seus segredos mais íntimos.
Ele havia comentado que pagaria um preço por tudo aquilo. Ela imaginou quanto. O nome dele seria ligado a fofocas sobre aquele jantar e a "compra" dela, mas, por ser homem, sua reputação não seria destruída. Para certas pessoas, ele até se tornaria mais interessante. (Livro: Jogos do Prazer, Pág.23)
Roselyn Longworth (ou Rose se preferir), pertencia a alta sociedade, até que seu irmão fraudou o banco em que era sócio, deixando todos na ruína. Pensando que devido ao ato impensado do irmão, não mais conseguiria um bom casamento, além de sua própria dignidade, entra em desespero e se entrega aos galanteios (nada verdadeiros) de um abominável homem chamado, Lord Norbury, juntando-se a ele, passando por uma escandalosa humilhação, sendo leiloada numa festa particular regada a orgias, algo um tanto desastroso para época. Porém, naquele momento que transparecia ser o pior de sua vida, eis que surge o Sr. Kyle Bradwell, salvando-a por ora da miséria, e resgatando aos poucos a sua dignidade.
Ele não lhe dera falsas esperanças naquela noite de leilão. Era uma decepção que desse agora.
 O que está dizendo só acontece por mágica, senhor. Não pinte lindas paisagens sentimentais para me fazer desistir do meu plano. São promessas condescendentes e cruéis.

 Nunca pinto lindas paisagens, Srta. Longworth. Eu projeto estradas onde as carruagens vão passar e casas onde as pessoas vão morar. Refiro-me apenas ao que pode ser seu. Precisa apenas casar-se com um homem respeitável e estabelecido  explicou ele e deu um meio sorriso.  Um Homem  como eu, por exemplo. (Livro: Jogos do Prazer, Pág.61)

A partir deste momento, iniciam-se os Jogos do Prazer, sendo estes um casamento combinado, promessas de um amor que nunca existiria, mas que se faz presente através do príncipe Kyle, pois o mesmo salva Rose de uma tragédia —  e ela, por sua vez, uma mulher decepcionada, cujo a única experiência amorosa fora desastrosa, entra de cabeça num casamento de interesses. No entanto, ambos se tornam a salvação um do outro; ela passa a ter um marido que lhe mostra o que é o prazer, e que, além de tudo, a encaixa de novo na sociedade, especialmente naquele círculo que a desdenhou. O problema é que aos olhos da alta sociedade, Kyle ainda é um pobre e reles mineiro de carvão.
 Entregue-se. Vai entender o que quero dizer. Deixe acontecer. Solte-se.
Ela mal o ouviu. Não entendeu. Mas o corpo se soltou lentamente. O suficiente para que um tremor profundo surgisse e então aumentasse e subisse em ondas de prazer cada vez mais altas, para no fim explodir em seu corpo e ofuscar sua mente, num momento étero de estupefação.

Kyle estava abraçado a ela, em cima dela. Sentiu-o entrar com  cuidado. Com muito cuidado. Ela o deixou assim e ajeitou as coxas para que ele ficasse lá, para que a penetrasse antes que aquela sensação maravilhosa tivesse fim.


A calma dele se foi. Veio a força. Ela não se importou. Não foi ruim, nem sequer desagradável. Ela se entregou a ele como se entregasse ao próprio prazer, ainda flutuando numa perfeição que as estocadas dele só fizeram prolongar. (Livro: Jogos do Prazer, Pág.105)


E o improvável amor se faz presente, tornando-se um sentimento verdadeiro, regado à cumplicidade entre duas pessoas de mundos opostos, sendo a redenção de ambas. Agora cesso os  meus comentários para não soltar spoilers

Eu me teletransportei para dentro do enredo, e o li em menos de dois dias, pois foi uma leitura fantástica e agradabilíssima. Eu simplesmente me apaixonei por todo o conteúdo, especialmente por Kyle (P.S: Que homem é aquele? S2 Suspiros). Portanto, para você que é apreciador de uma excelente enredo de época, muito bem amarrado e envolvente ao extremo, eis que surge "Jogos do Prazer". S2


O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão, porém, em alguns trechos de forma rebuscada (o que eu AMO!); a revisão/tradução está impecável;  a diagramação é simples, com espaçamentos e fontes em boa medida, envolta em papel pólen, ou seja, o amarelinho; e a capa é linda de viver, estampando uma Rose de perfil. Portanto, para você que é apreciador de uma excelente história de época, muito bem escrita e amarrada com um "quê" hot, eis uma maravilhosa pedida. Eu gostei tanto de todo conteúdo que já adianto, leria até mesmo a lista de compras da Madeine. \o


Título original: Secrets of Surrender
Título no Brasil: Jogos do Prazer
Autora: Madeline Hunter
Gênero: Romance
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 239

10 de mar de 2015

"11 Lições de Jane Eyre para as mulheres do século 21"

Jane-Eyre-2011Eu não li "Jane Eyre", contudo, já assisti a adaptação e muito gostei, apesar de não lembrar direito do enredo (preciso ler o livro e assistir novamente o filme). Aliás, trata-se da obra de uma das irmãs Bronte, no caso, Charlotte Bronte , e depois de encontrar esse artigo, achei legal respostá-lo aqui, claro que com os devidos créditos. Portanto, confiram 11 lições de Jane Eyre para as mulheres do século 21.

1. Você pode superar o seu passado, não importa o quão ruim ele foi. 
Quando criança, Jane Eyre era infeliz e torturada por seus parentes horríveis. Eu realmente chorei durante toda a primeira metade do livro ao ver o quão cruel as pessoas que a criaram foram. Seu primo, John, era o pior. Ele sempre a lembrava que ela era órfã, as crianças a excluíam de suas brincadeiras e ela era punida sendo trancada no quarto em que seu tio morreu. No início, Jane nutriu ressentimentos. Ela confrontou sua tia antes de sair para o colégio interno, e basicamente lançou essa família para fora de sua vida. Quem não faria? Mas ela aprendeu muito sobre “deixar ir” quando foi enviada para o colégio interno e fez amizade com uma menina doente chamada Helen. Como observou Helen, “… a vida é curta demais para ser gasta com animosidades, só pensando nos acontecimentos ruins.”

2. Seu desejo deve decidir o seu destino. 
Você pode fazer o que você quiser fazer. Cabe a você, e o quanto você realmente deseja algo, determinar se irá ou não acontecer. Jane enfrentou muitas adversidades em sua juventude. As pessoas constantemente eram mesquinhas com ela, e ela foi levada a se sentir muito insignificante. Mas ela acreditou em si mesma e em sua capacidade de superação. Apesar de não ter família nem dinheiro, ela encontrou um emprego e conseguiu viver bem. E sabe o que mais? Apesar de que, durante a maior parte do livro, apenas coisas ruins acontecem com ela, ela ainda continuava a viver o “felizes para sempre”.

3. Diga ao cara que você quer sair com ele! 
Jane disse: “É loucura para qualquer mulher alimentar dentro de si um amor secreto que, se não correspondido e não revelado, acabará por devorar-lhe a vida. E que, se descoberto e correspondido, acabará por levá-la ao caminho da desgraça, do qual não há volta.”* Nutrir algo em segredo pelo atendente do café ou pela pessoa que você vê no metrô todos os dias não vai levá-la a lugar nenhum. Simplesmente chame-o para sair. Vai ser muito menos doloroso do que ficar suspirando em silêncio. 

4. Amar e respeitar a si mesma é essencial, e é a chave para a independência. 
Quando aquela voz interior que todos nós temos em nossas cabeças confrontou Jane e a questionou sobre quem se importaria com ela agora que ela havia deixado Rochester, ela respondeu: “Eu me importo comigo mesma. E quanto mais solitária, sem amigos e sem sustento, mais eu vou me respeitar”.* Jane sabia que se casar com aquele homem, que já era casado com outra, era errado, não importava o quanto ela o amava. Ela tinha muito amor e respeito por si mesma para se casar com alguém que a tinha enganado (embora eu sei, eu sei. Ela se casou com ele mais tarde. Mas, a essa altura, ela já tinha tido tempo suficiente para refletir e pensar sobre a situação ao todo e chegar a suas próprias conclusões, ao invés de deixar Rochester convencê-la de que tudo bem se casar).

5. Seja positiva. 
Quando Jane Eyre era mais jovem, ela tinha a tendência de sentir pena de si mesma. E ela tinha muito sentimento de pena! Sua vida era miserável. Mas, conforme ela ficava mais velha, ela começou a ver que tudo tem uma fresta de esperança. Ela aprendeu a ser feliz, apesar de seu passado. Ela relatou quando ainda criança que, mesmo para ela, “…a vida mostrava alguns raios de sol.”


8 de mar de 2015

#QUOTE #EOCEOI

Eu sempre o amei, contudo, nutria um amor de amigo e irmão. Ele, ao contrário de mim, sempre me desejou de todas as formas. Max era o remédio para vencer todo o mal que ainda prevalecia em mim. Mas, para que eu conseguisse vencer todo o mal, primeiramente, teria que ser menos egoísta, dando-lhe a atenção que merecia, tentando ajudá-lo. Ele merecia uma retribuição de minha parte e eu teria de me esforçar para ser como ele... Uma pessoa boa com um bom coração, tentando levar uma vida normal e agradecendo por tudo que lhe fora oferecido. No entanto, para isso, teria de contar o segredo que omiti por anos. Poderia o amor perdoar até o pior dos pecados mortais? (Livro: Entre o Céu e o Inferno - Capítulo 17)


LIVRO FÍSICO ESGOTADO!
A VENDA, EM FORMATO EBOOK, CLICANDO AQUI.

**Confira o prólogo + 16 capítulos online, clicando AQUI.
**Saiba mais sobre a obra, clicando AQUI.

08/03 - "Dia Internacional da Mulher"


Mulher,

Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis;
Que divide sua alma em duas para carregar tamanha sensibilidade e força;
Que ganha o mundo com sua coragem;
Que traz paixão no olhar;

Mulher,
Que luta pelos seus ideais;
Que dá a vida pela sua família;

Mulher,
Que ama incondicionalmente;
Que se arruma, se perfuma;
Que vence o cansaço;

Mulher,
Que chora e que ri Mulher que sonha…
Tantas mulheres, belezas únicas, vivas, cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas, amadas, admiradas todos os dias…

Para você, mulher tão especial…

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Via: Belas Mensagens

7 de mar de 2015

[Vídeo Fanmade]: Caio e Vanessa - Liberos Ignis! (de Vanessa Araujo)

Eu simplesmente sou apaixonada por este livro! Aliás, eu o resenhei dias atrás, e para conferir a resenha, basta clicar AQUI. Bem, a Vanessa Araujo mudou alguns avatares da obra, o que por sinal, eu não gostei e reprovo. Contudo, ela me explicou que, devido a sua obra atual que está mais visada e divulgada, chamada "Ocultos - Eclipse Sagrado", foi necessário  especialmente  mudar o meu Caio de Liberos Ignis, pois o Jonathan Rhys Meyers é um dos avatares de Ocultos. Eu fiquei bem tristonha e decepcionada, pois para euzinha o Caio de LI sempre será o Meyers , e por este motivo, eu fiz esse lindo fanmade de Caio e Vanessa, é claro que com o Jonathan como Caio... hehehe >>> Confiram:

P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci

6 de mar de 2015

[PLAYLIST]: DEZESSEIS – A ESTRADA DA MORTE

Que eu sou movida a música isso não é novidade! Aliás, o meu primeiro enredo "Entre o Céu e o Inferno" também foi inspirado numa canção, chamada "Gate 21 - by Serj Tankian". Porém, agora, apresento à vocês a playlist de "Dezesseis - A Estrada da Morte", minha segunda obra, também inspirada numa canção... Desta vez estou falando da música Dezesseis, da banda/grupo "Legião Urbana". Se você ainda não sabe do que se trata, confira a sua letra/melodia e interpretação clicando AQUI. Agora, segue a playlist, com muito rock nacional-internacional e também mpb. \o/ Sejam BEM-VINDOS a Estrada da Morte!!!

P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci

[PLAYLIST]: DEZESSEIS – A ESTRADA DA MORTE 
(de Simone Pesci) 

• 1 - Legião Urbana - Dezesseis 
• 2 - Tribalistas - Velha Infancia 
• 3 - INXS - Beautiful Girl 
• 4 - Pato Fu - Por Perto 
• 5 - Janis Joplin - Peace Of My Heart 
• 6 - The Beastie Boys - No Sleep Till Brooklyn 
• 7 - The Beatles - Strawberry Fields Forever 
• 8 - Paulinho Moska - Pensando em Você 
• 9 - Dead Kennedys - California Uber Alles 
• 10 - Bon Jovi - Thank You For Loving Me 
• 11 - Capital Inicial - Fogo 
• 12 - Legião Urbana - L'Avvemtura 
• 13 - David Bowie - Starman 
• 14 - Marisa Monte - Mais Uma Vez 
• 15 - Engenheiros Do Hawaii - Refrão De Bolero 
• 16 - The Clash - Should I Stay Or Should I Go 
• 17 - Crowded House - Better Be Home Soon 
• 18 - The Rolling Stones - Wild Horses 
• 19 - Whitesnake - Here I Go Again
• 20 - Papas na Língua - Eu Sei

5 de mar de 2015

Texto: "Falando em rasteiras da vida..." (por Simone Pesci)

Dentre tantas que eu já levei, essa, de fato, está sendo muito difícil.

E eu que achei que a minha cota de rasteiras já havia evaporado pelos ares...

SIM! Eu tive uma rasteira FODONA anos atrás, porém, de forma diferente, envolta à uma doença...

Viver ou morrer é consequência! 

Às vezes estamos vivos de corpo e mortos em alma... Esses joguetes da vida me desgastam...

E por isso eu me desliguei...

Desliguei-me de pessoas, amigos, familiares, redes sociais...

E é neste momento que estou buscando forças pra encontrar uma nova saída, afinal de contas, eu não quero estar viva de corpo e morta em alma... Isso é terrível!

Creio que às vezes essas rasteiras vem de encontro para testar a nossa fé e saber se estamos firmes em nossos propósitos. Contudo, tenho que confessar, o cômico se torna trágico quando percebo que àqueles que amo estão tão vivos de corpos e mortos em almas quanto eu...

Foi então que resolvi arriscar e joguei nas mãos de Deus...

SIM... Eu acredito muito em Deus!!!

Acontece que eu sou uma mulher de pouca fé quando essas rasteiras se fazem presente , e é nessas horas que, em contrapartida, minha fé se faz presente...

Por isso meu Deus, eu lhe peço: nos guie no melhor caminho... Se em novos ares ou se por aqui mesmo... pelejando em morte súbita.

Bom, agora é por conta do senhor... A sorte (ou azar) já foram lançados...

E que venham mais rasteiras!

(Texto: "Falando em rasteiras da vida..."  por Simone Pesci)

3 de mar de 2015

[Falando em]: Liberos Ignis — de Vanessa Araujo

É com grande alegria que resenho essa obra. Trata-se do texto da Vanessa Araujo, que por sinal, sou muito fã. \o Aliás, desde os primórdios, aprendi muitas coisas com ela. Antes o pseudônimo Nikki Weiss, hoje, a Vanessa Araujo. 

Eu tive a oportunidade de ler este magnífico conteúdo no início de 2013, quando BETEI pela primeira vez, e agora o reli para prefaciá-lo. Portanto, confiram a sinopse, book trailer e resenha de Liberos Ignis, uma futura publicação da editora Percurso.


Sinopse: Liliel estava à procura dos príncipes sombrios: os filhos de Lúcifer. Em meio a uma contenda sobrenatural que se instalou na Terra, ela buscava incessantemente pela prole do submundo, criaturas que ela mesma gerou. Natasha sempre acreditou ser apenas mais uma entre tantos, uma garota rebelde e com habilidades que a fizeram escolher um caminho tortuoso, o crime. Nascida em “berço de ouro”, acreditou na história que lhe foi contada: era a filha de um senador, a indomada e atrevida jovem que abnegou uma vida de luxo e riqueza para dedicar-se ao que sabia fazer de melhor, puxar o gatilho. Durante uma fuga, deparou-se com dois perseguidores e foi capturada por um deles. Entretanto, o que Natasha imaginou se tratar de um sequestro ou prestação de contas, era, na verdade, um encontro com a maior revelação de sua vida. Inspire-se. Apaixone-se. Desfrute dessa aventura e conheça a origem do mal...



Assim que Luciano retirou por completo sua camisa, imensas asas negras surgiram de seu torso, deixando-a boquiaberta e sem ação. 
 Sei que não me pediste provas, mas gosto de me vangloriar da minha posição de rei das trevas  falou o anjo, adorando aquele espetáculo de exibição.  Apesar de muitos me chamarem de Luciano, tenho outros nomes  continuou.  Iblis, Satã, Satanás, Demo, Belzebu, e o meu preferido: Lúcifer. (Livro: Liberos Ignis - Páginas 30 e 31) 

Para intelectos-alienados-religiosos de fato não haverá entendimento  e, por sinal, será considerado heresia. Agora para fadados a um excelente enredo, além de entendimento  pois trata-se de um conteúdo de ficção  também haverá paixão.

Eu, sem sombra de dúvidas, entendi o conjunto de ideias, degustando do mesmo, fadada à ficção e me apaixonando de coração.
Três descendências estavam formadas. Três proles herdeiras que travariam grandiosas guerras pela verdade. E esses distintos grupos travariam a maior das batalhas de todos os tempos: 
• Regii Sanguinis  facção liderada por Samael e Eviah; 
• Imperium Lex  facção liderada por Miguel e Lullus; 
• Liberos Ignis  facção liderada por Lúcifer e Lilliel. 
(Livro: Liberos Ignis - Pág.71)

Quando profecias são desvendadas, num contexto que contradiz tudo o que conhecemos e acreditamos, uma guerra interna  e insana  se faz presente, deixando-nos a questionar sobre muitos aspectos, fazendo-nos, por alguns instantes, entrar de cabeça no enredo. Contudo, se o leitor não for inteligente o suficiente para compreender a grandiosidade do contexto, sendo este apenas um jogo de ideias fictícias muito bem construídas, em cima de escritos já existentes, contradizendo-os, PARE por aqui. Essa é uma leitura que toca, de várias formas, ou seja, de forma boa e ruim, o âmago do leitor.

Arkell será minha porta voz para o mundo. Velkan é meu guerreiro. Lion, o possuidor da magia, a força oculta. E Ferre é a persuasão, a sensuali-dade, o imã que atrairá as pessoas à verdade. Sozinhos, nada são. Unidos, tornar-se-ão o melhor e mais forte comando do meu regresso, um fogo liberto que queimará as mentiras contadas. E é assim que somos chamados, Liberos Ignis. (Livro: Liberos Ignis - Pág.225)
Confesso! Quando degustei-o pela primeira vez fiquei chocada com o seu conteúdo  e apesar de ser pouco conhecedora da palavra, ou seja, da Bíblia, pensei por inúmeras vezes:  Que porra é essa? Então me dei conta que este, até hoje, foi o enredo mais bem construído e instigante que eu li. Aliás, ele contradiz o pouco que conheço, transparecendo em alguns momentos 'absurdo total'. Foi aí que me apaixonei, pois para tal obra despertar esse tipo de sensação em mim (da maneira como foi), ovaciono de todas as formas possíveis. Este é um texto forte, para pessoas providas de surrealidade.

Adjetivando-o, diria: 
Ousado!
Chocante!
Delirante!

Tornando-o herege, diria: 
Um absurdo!
Falta de respeito!
Pecado em palavras!

No verbo presente da realidade, diria: 
Sensacional!
De perder o fôlego!
Uma leitura sem igual!

A Vanessa criou um enredo digno de aplausos, que em certo ponto eu me perguntava:  Será que é isso mesmo?

O que dizer quando o mau se torna o bem...
Antes de Adão e Eva, houve algo... 'Algo este' que a autora soube conduzir com maestria. E este é apenas um dos pontos alto da trama... O que decerto deixará o leitor (ou abobalhado ou fascinado). Eu me senti uma 'abobalhada fascinada'. rs
Porque tudo começou com um pecado... O pecado do amor!”
O enredo é ousado, com palavras rebuscadas, deturpando de forma bela àquilo que para muitos será blasfêmia. Ele é eletrizante do início ao fim, muito bem construído, com picos elevados a nível máximo, sem erros ou redundâncias. E no final, ficou aquele gostinho de 'quero bem mais'.

O texto, apesar de sua grandiosidade em detalhes, é de fácil compreensão, e os personagens são de características fortes e bem construídos... Falando nisso, os meu amores são: "Caio e Barth". rs >>> Encontrei pouquíssimos erros, que provavelmente aconteceram na hora da digitação e não na revisão. Aliás, eu li o PDF sem a revisão final, portanto, nem levei em conta esses mínimos detalhes. Eu ainda não sei se a Vanessa vai publicá-lo com essa mesma capa que inseri no post, mas já adianto que acho ela perfeita, e por sinal, condiz com o conteúdo: sombrio, instigante e envolvente.

Se alguém tiver interesse em saber mais sobre a obra, visite o blog oficial clicando AQUI.

Se eu sou fã? Ahhh, vá... Eu leio qualquer texto da autora, e já emendando, desejo a ela todo êxito do mundo, pois talento ela já tem de sobra. Por fim, pra você que aprecia um fantástico e maravilhoso enredo, daqueles que faz com que você fique de queixo caído, essa é uma excelente pedida. De 1 a 10 eu dou nota 1.000! \o S2


(clique em cima das imagens para maior resolução)


Livro: Liberos Ignis -  Apócrifos - Verdades Ocultas
Autora: Vanessa Araujo 
Gênero: Sobrenatural
Publicação - Independente
Ano: 2015 (ainda sem data oficial)

1 de mar de 2015

#DAEDM FANMADE - Johnny e Ana Claudia! (por Simone Pesci)

Pois bem, "Dezesseis - A Estrada da Morte" já foi finalizado, e por sinal, está dilacerante. Aliás, eu cheguei o mais próximo da canção. Deixe-me explicar: para quem não sabe, o enredo é inspirado na canção Dezesseis, da banda/grupo "Legião Urbana". Portanto, preparem-se para fortes emoções. Agora, apresento a vocês os meus amados protagonistas: João Roberto  o Johnny  e Ana Claudia. E por mais uma vez a inspiração foi Made in Brazil, sendo estes os atores: Guilherme Leicam (Johnny) e Isabelle Drummond (Ana Claudia). Dedico este vídeo fanmade para minhas duas amigas-leitoras-betas: Juny Moura e Fernanda Braga.

P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci

#QUOTE #EOCEOI

Porque eu simplesmente amo este trecho do capítulo 15 de "Entre o Céu e o Inferno"...

(clique em cima da imagem para maior resolução)

 Max, por que você se esforça tanto em levar-me para o caminho da luz?  perguntou confusa.

E depois de anos criei coragem para dizer o que sempre esteve entalado na garganta e no coração. Respirando fundo, olhando dentro de seus olhos, confessei todo meu amor:

 Eu sempre te amei, porra! Amava antes e amo agora... Amo como irmã. Amo como mulher. Só você que nunca enxergou isso.

Com os olhos arregalados e atônita com tal confissão, fitou-me incredulamente. Então fiz algo que somente eu poderia fazer... Algo que ansiei por toda uma vida. E foi então que tudo aconteceu...

LIVRO FÍSICO ESGOTADO!
A VENDA EM FORMATO EBOOK, CLICANDO AQUI.
CONFIRA 16 CAPÍTULOS ONLINE, CLICANDO AQUI.
SAIBA MAIS SOBRE O OBRA, CLICANDO AQUI.

Em interpretação: Dezesseis - Legião Urbana

Em "Dezesseis - A Estrada da Morte", meu segundo enredo, teremos muito romance, adrenalina, segredos revelados, e por fim, é claro, uma linda lição. O enredo já foi finalizado e está em fase de revisão, e se Deus permitir, pretendo publicá-lo em algum momento do segundo semestre de 2015, em formato eBook e também como livro físico. Para quem ainda não sabe do que se trata, eis a explicação logo abaixo! Trata-se de uma canção que eu gosto muito, da banda/grupo Legião Urbana, chamada Dezesseis. Portanto, confiram a letra/interpretação da canção.

BEM-VINDOS A DEZESSEIS!

João Roberto era o maioral 
O nosso Johnny era um cara legal 
Ele tinha um Opala metálico azul 
Era o rei dos pegas na Asa Sul 
E em todo lugar 

Nessa primeira parte, podemos ver o pensamento que todos tinham dele: Johnny era o maioral, era "O Cara", e vemos também que possuía um Opala, e que era o cara "dos pegas" na Asa Sul (lado Sul de Brasilia - lugar da história) e em todos os lugares. Um cara, possivelmente, que as meninas "lamberiam o chão".

Quando ele pegava no violão 
Conquistava as meninas 
E quem mais quisesse ter 
Sabia tudo da Janis 
Do Led Zeppelin, dos Beatles e dos Rolling Stones 

Aqui, temos novas informações sobre o personagem. Uma curiosidade, são os cantores que Johnny gostava, que são os mesmos que Renato também gostava. Talvez, seja pra mostrar que essa era a moda musical na época entre os jovens.

Mas de uns tempos prá cá 
Meio que sem querer 
Alguma coisa aconteceu 
Johnny andava meio quieto demais 
Só que quase ninguém percebeu 

Vemos aqui, que Johnny estava mudando seu comportamento. Estava diferente, e esse pensamento e ação, é complementado:

Johnny estava com um sorriso estranho 
Quando marcou um super pega no fim de semana 
Não vai ser no CASEB Nem no Lago Norte, nem na UnB 
As máquinas prontas 
Um ronco de motor 
A cidade inteira se movimentou 

Aqui, Renato refere-se às "rachas" que os jovens já faziam naquela época. Máquinas seria o termo dado aos carros. Nota do TdB - Caseb Centro Educacional é uma escola em Brasília e UNB é a Universidade de Brasília. 

E Johnny disse: "- Eu vou prá curva do Diabo em Sobradinho e vocês ?" 

Aqui, Johnny completa a informação anterior, explicando que a corrida não seria no CASEB, ou no Lago Norte, ou na UnB. Que seria na Curva do Diabo - temos noção pelo nome.