23 de mar de 2016

[Falando em]: O Pássaro — de Samanta Holtz

Falar sobre essa obra será algo inimaginável, pois ela se tornou uma das minhas prediletas. Eu já havia me tornado fã da Samanta Holtz lendo outro livro de sua autoria, que leva como título "Quero ser Beth Levitt" (para conferir a resenha, clique AQUI). No entanto, foi com este magnífico enredo que a Sam ganhou o meu coração de vez. S2 Agradeço a minha moréca, a Fernanda Braga, por ter me presenteado com essa maravilha. S2 Agora confiram a sinopse e resenha de "O Pássaro", uma publicação da editora Novo Século.


Sinopse: Uma história romântica e surpreendente que irá prender sua atenção desde a primeira página. Você está preparado? Caroline Mondevieu é filha de um poderoso barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, vão muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino. Tudo parece perdido quando ela encontra Bernardo, um charmoso e irritante domador de cavalos. Eles não conseguem se entender até perceberem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, deverão passar por cima das diferenças e se unirem em um arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre. Grandes emoções os aguardam nessa jornada: perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insiste em se manter escondido. Mas o que parece tão simples envolverá mais magia e coincidências que eles podem imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados.




"Porque ser livre é alçar voos mais altos"



Apaixonante! 
Dilacerante! 
Sensacional!

Europa, século XIII
Caroline é a filha mais nova do poderoso e terrível Barão Enésio Mondevieu, que é casado com Antonelle Mondevieu. Ela é uma garota superdivertida, que anseia pela liberdade, algo que lhe é restrito desde sempre, pois as mulheres daquela época tinham que ser submissas e sem qualquer liberdade. Ela tem uma irmã dois anos mais velha, chamada Elizabeth, que está prestes a se casar com Jeán, filho de um amigo influente da família. A todo instante enfrenta o pai, deixando-o ainda mais nervoso e preocupado por ela não ser uma garota como todas da época devem ser, ou seja, submissa e sem direito de opinar sobre qualquer que seja o assunto. Na infância, afrontou o pai de tal forma, questionando-o sobre o seu comportamento e suas drásticas atitudes com os menos abastados, mais conhecidos como vassalos, que, por sinal, os servem. E, desta forma, ela acaba por ser rudemente castigada, coisa que nunca mais esquecera.
E a cabecinha de Caroline , que já tinha sido tão distorcida, naquele dia, encheu-se de novas conclusões: a crueldade explícita do pai, o modo da irmã, a covardia da mãe. As marcas sumiram da sua pele em algumas semanas. No entanto, naquela mesma noite, enquanto chorava sozinha, desenhou em sua alma a personalidade e ideologia que a acompanhariam pelo resto da vida. Descobriu, da maneira mais difícil, que aquelas marcas jamais se apagariam do seu coração. (Livro: O Pássaro, Pág.21)
Ainda na infância, conheceu um garoto pelo qual sentiu certo apreço, filho de um dos vassalos do seu pai. Porém, ao ser descoberta por tal amizade, foram afastados. Os anos passaram, agora Caroline é uma jovem de 17 anos, um tanto rebelde, o que faz com que no casamento de sua irmã mais velha, seja anunciado o seu casamento com Filip, que é seu melhor amigo, filho de um grande amigo da família. Ela fica perplexa e desgostosa com toda situação, pois anseia alçar voos mais altos e se acaso tiver que se juntar em matrimônio com alguém, que seja por amor. Assim, de forma nada sutil, ela deixa bem claro na frente de todos que não aprova a ideia de casar até mesmo com um grande amigo, desdenhando toda a situação, deixando o seu pai em cólera. No ímpeto do desalinho e raiva, o Barão a castiga prometendo-a em matrimônio para um outro homem, ainda mais rico, porém um ser desprezível que a faz entrar em profundo desespero, fugindo do matrimônio pela segunda vez, tendo como apoio, Bernardo, um domador de cavalos, filho de um dos vassalos que serve ao seu pai.
Ergueu o rosto para falar com Bernardo e, no constrangimento da proximidade, também não podia deixar de haver o momento em que os olhares acabaram por se encontrar, mantendo-se imóveis por vários segundos. Como é teimoso, o destino! Odiavam-se há poucos minutos, e logo ali estavam, presos nos olhos um do outro involuntariamente. (Livro: O Pássaro, Pág.54)
Desta forma, depois de anos, ela reencontra o amigo de infância. E tão como a premissa catastrófica, ambos se apaixonam. Dentre uma fuga cheia de percalços, eles se deparam com uma nova condição, agora Caroline e Bernardo são dois fugitivos que estão escondidos na aldeia que abriga 'Os Ciganos', mais conhecidos como 'Os Malditos'.
 Acho que posso chamá-la  de Dayeah. O pássaro.
Caroline não pareceu muito satisfeita com aquilo.

 Senhora, creio que não precisa me dar nome algum. Não pretendo passar aqui mais tempo que o necessário para cicatrizar meu machucado.

 É claro que vai embora. Pássaros não nasceram para se prenderem a lugar nenhum. Sua estação aqui passará, e então rumará para outros hemisférios. (Livro: O Pássaro, Pág.204)

Depois de descobertos por um dos fiéis empregados do Barão, eles voltam às pressas para o castelo da família Mondevieu, onde é revelado segredos do passado, deixando-os numa sinuca de bico, em meio a sonhos e promessas, ansiando por liberdade e amor, o que se torna mais difícil, pois além de terem um grande e forte oponente como o Barão, há também uma nova e atordoante revelação que os fazem rumar caminhos diferentes. Porém, o amor fala mais alto. Agora cesso os meus comentários para não soltar spoilers.

Eu precisei respirar por minutos ao finalizar essa leitura. Lembro-me que a última vez que fiz isso foi no final de 2015, ao ler "O Caçador de Pipas". Algumas pessoas já haviam me alertado para eu me preparar, pois se tratava de uma linda e intensa leitura, o que eu afirmo com veemência. Eu só não imaginava que ela superaria o que já serpenteava dentro de mim, o quão linda e intensa seria  diga-se de passagem  uma das mais belas que já apreciei até hoje, passando a fazer parte da minha lista das prediletas. S2 Um enredo rico em sentimentos, onde a autora soube conduzir de forma magistral, entretendo-me e entorpecendo-me de forma única, envolvendo-me ao máximo no contexto, onde até mesmo os personagens antagonistas ganharam  o meu coração.

A trama é envolvente, envolta em coração,  e me transportou para a época que é narrada, conduzindo-me a um enredo bem amarrado e rico em detalhes, revelando fatos do passado, ocultando a tantos outros que levariam a uma tragédia maior, e os capítulos finais são de perder o fôlego, emocionantes ao extremo, especialmente o último capítulo, em que me deixou aos prantos, uma riqueza sem igual, principalmente para os apaixonados por uma linda e magnífica história enveredada por um bom drama. Se eu gostei? NÃO! EU AMEI!!! S2 E leria até mesmo a lista de compras da Samanta. \o 

O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa  e diálogos um pouco rebuscados e formal, porém de fácil compreensão; a diagramação é singela, com fontes e espaçamentos na medida certa, envolto em papel pólen (o amarelinho); a capa é linda de viver, estampando uma linda Caroline de costas, docemente, ansiando por sua tão almejada liberdade. Por fim, para aqueles que apreciam uma MARAVILHOSA história de amor e drama, eis uma MAGNÍFICA pedida. De 1 a 10 eu dou nota 1.000! \o


Livro: O Pássaro (2a. edição)
Autora: Samanta Holtz
Gênero: Romance/Drama
Editora: Novo Século
Ano: 2014
Páginas: 368

6 comentários

  1. Bela resenha. Já estava curioso e ansioso por ler esse livro depois que você postou a capa. Agora entendi o porquê do título O Pássaro. Muito bonito isso. Estarei viajando no feriado e irei procurar para comprar. Suas resenhas tão bem escritas e tão instigantes tornaram referências para mim antes de uma leitura. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ad, leia SIM! A Samanta passou a ser uma das autoras que eu mais AMO! S2 Seus textos são lindos de viver, com grande carga emocional, além de muito bem estruturados/escritos. Fico feliz que você curtiu a resenha. \o/\o/\o/

      Abraçosssss

      Excluir
  2. Ahhh céusssss. Eu de novo já quero chorar. Poxa vida a Sam (e você tb kkkkk) ainda vão destruir nosso coração e nunca mais ele será o mesmo. Só de pensar, de recordar... dói tudo novamente.

    Com certeza uma das histórias mais belas que li. E sua resenha ficou perfeita, me fazendo recordar novamente todos os momentos...
    Si não sei se você chegou a ler a minha resenha na época... depois vou procurar e te envio. Queria que você lesse, adoro a sua opinião rs.

    Beijosss, saudades, amo-te demais. Espero que assim como com a Amie, que com a Carol, você também tenha encontrado um pouco mais de forças... Todas as tempestades são passageiras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fer, sou eu que agradeço! Afinal, foi você que me proporcionou a alegria de ler mais um texto maravilhoso da Sam. Obrigada! S2 Eu mega, ultra, max AMEI este enredo, achei divino que só, uma lindeza sem tamanho. Depois vou procurar o link da sua resenha lá no blog.

      Beijossssssss

      Excluir
  3. Eu li esse livro e gostei muito e principalmente do desfecho da autora. Muito boa a história, me lembro que mandei msg para a autora reclamando da protagonista chata e meio mimada kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re, eu AMEI tudo do início ao fim, e você tem razão... O desfecho é SENSACIONAL, ele me quebrou em mil pedaços... Uma lindeza sem tamanho! S2

      Beijosssssssss

      Excluir