22 de dez de 2016

[Falando em]: O AR QUE ELE RESPIRA — de Brittainy C. Cherry

Antes de tudo, deixa eu respirar. Afinal, eu perdi o ar por diversas vezes durante essa maravilhosa leitura. Aliás, eu ganhei essa lindeza de presente de Natal da minha grande amiga, a Juny Moura (P.S: Obrigada, Juju! S2). Destaco que essa foi uma das melhores leituras do ano, eu a concluí em menos de dois dias. Confira agora a sinopse, vídeo fan-made editado por mim e resenha de "O AR QUE ELE RESPIRA", uma publicação da editora Record.


Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci


"Porque no excesso de dor, encontra-se o amor"





Verossímil! 
Apaixonante! 
Maravilhoso!

Elizabeth é uma atraente mulher, designer de interiores e tem 28 anos. Ela foi casada com Steven, que sofreu um acidente e veio a óbito. Desde então mora na casa da mãe, junto com o fruto do seu casamento, ou seja, a sua filha de 5 anos, Emma. A mãe, por sua vez, desde que o marido falecera (anos atrás), é dada a novos relacionamentos, e com isso não se importa em se relacionar com muitos homens, e nem mesmo no que os vizinhos e a filha pensam. Depois de morar um ano ao lado da mãe, Elizabeth  ou Liz  como é acostumada a ser chamada pelos mais íntimos, resolve retornar à Meadows Creek, onde tem a sua casa, a mesma que dividia com seu ex marido. O problema é que ela não imaginava dar de cara com um homem atraente, grosseiro e que demonstra grande sofrimento.
A maioria dos olhos azuis parece trazer consigo um sentimento caloroso e gentil, mas não os dele. Os dele eram intensos, assim como a sua própria postura. Fria, reservada. Em torno de sua íris, era possível ver o azul profundo em meio às manchas prateadas e pretas, que tornavam o seu olhar ainda mais impenetrável. Lembrava as sombras no céu quando uma tempestade estava prestes a cair. (Livro: O AR QUE ELE RESPIRA, Páginas 21 e 22)
Tristan Cole tem 33 anos, e desde que perdera a esposa e o filho de 8 anos em um acidente de carro, mudou-se para Meadows Creek, onde tornou-se vizinho de Elizabeth. Eles se conhecem numa situação inusitada, quando Liz acaba por atropelar seu cachorro, Zeus. Ela fica desconcertada com o jeito nada educado dele. A propósito, aos olhos de todos ele é tachado como uma pessoa de má índole. Porém, ainda no primeiro instante, Liz percebe o quão sensível és Tristan. Ambos carregam suas dores, e por este motivo, acaba-se criando um afeto e iniciando um relacionamento onde tentam, a todo custo, fechar o buraco devastador que carregam dentro do peito. 
Ela se despia e fazia amor com seu passado. 
Eu a penetrava e fazia amor com meus fantasmas. 
Não era certo, mas mesmo assim fazia sentido. 
A alma dela estava ferida, e a minha, devastada. 
Mas quando estávamos juntos, doía menos. Quando estávamos juntos, o passado não parecia tão doloroso. Junto dela, nunca me senti, nem por um momento, sozinho. (Livro: O AR QUE ELE RESPIRA, Pág. 118)

O que Tristan e Liz não contavam era que essa entrega apenas para encobrir a dor, tornaria-se um sentimento vigente, um novo recomeço, ainda que ambos sofram pelas intempéries da vida. Eles resolvem assumir o relacionamento, conseguindo estancar a dor no peito e desfazendo-se das fantasias que criam com seus ex companheiros. No entanto, uma nova e dilacerante revelação os afastam, deixando ambos ainda mais estilhaçados, afinal, agora eles se amam.
Não vire as costas pra Liz, porque ela não teve nada a ver com o acidente. Não jogue fora a chance de ser feliz. No final, não são nas cartas de tarô, nos cristais ou nos chás especiais que reside a magia. A magia está nos pequenos momentos. Nos pequenos gestos, nos sorrisos gentis e nas risadas silenciosas. A magia é viver todos os dias e se permitir respirar e ser feliz. Meu querido, a magia é amar. (Livro: O AR QUE ELE RESPIRA, Pág. 248)
Agora cesso os meus comentários para não soltar spoilers.

O que falei até agora é pouco em vista de tudo que o enredo leva consigo. Se existe um gênero literário que me ganha de vez, é o drama. E este, sem sombra de dúvidas, tem drama pra mais de metro. E o que me chamou atenção foi o fato que além de drama e romance, há também uma pitada de humor, o que deixou a história na medida certa. Aliás, Emma e Faye (filha e amiga de Liz) são a bola da vez nos momentos de descontração: eu fiquei perdidamente apaixonada por essa garotinha; eu quis ter uma amiga doidinha das ideias com a Faye. A história é tão linda e os personagens tão verdadeiros, que não há como não se sentir próximo(a) a eles. E digo isso até mesmo dos antagonistas, que são de suma importância, e assim como os protagonistas, deixaram-me assim: oscilando entre dores e alegrias.  

Eu senti vontade de pegar Tristan, Liz e Emma no colo e ficar afagando-os, tentando confortá-los. E no final há uma dilacerante e linda revelação, daquelas que faz valer todo o conteúdo. Eu, particularmente, amo enredos que levam uma lição... E este, de fato, levou. Eu me apaixonei por tudo neste lindo enredo, pois é uma história para pessoas providas de sensibilidade e que gostam de ler sobre coisas da vida. É certo que este livro tornou-se uma das minhas melhores leituras de 2016, e agora encontro-me assim, devastada, apaixonada e numa baita ressaca literária. Este é um enredo que torço para que seja adaptado para as telonas. Vocês querem saber se eu gostei? NÃO!  EU NÃO GOSTEI... EU AMEI! S2 E leio até mesmo a lista de compras da Brittainy C. Cherry. o/

O livro é narrado em primeira pessoa, aos olhos de Tristan e Elizabeth, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação é simples, com fontes e espaçamentos em excelentes medidas, envolto em papel pólen (o amarelinho); e a capa é linda, estampando um dilacerado Tristan, como descrito no texto (eu pirei nessa capa). Por fim, pra você que curte uma linda e dilacerante história de amor, eis essa maravilhosa pedida. S2

Livro: O AR QUE ELE RESPIRA
Autora: Brittainy C. Cherry
Gênero: Romance
Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 306

2 comentários

  1. Ai meu Deus.
    Como quero ler esse livro, comprei ele a pouco tempo. Mas ainda não tive tempo de ler. Vou ver se faço isso em janeiro. Pela sua resenha deu para ver como a história é apaixonante e viciante.
    Amei a sua resenha Si.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM, Su! Leia!
      Para quem curte um drama/romance é um prato cheio... Uma lindeza sem tamanho. Depois me conta o que você achou. \o

      Beijosssss

      Excluir