17 de nov de 2017

↓↓↓ Simone Pesci ♪♫ no YouTube ↓↓↓

Já são mais de 6.700 inscritos. 😱😱😱 
P.S: Vem conhecer o meu canal no YouTube: 
(...) tem de tudo um pouco. 📚 🎧 🎬


✔ Para conferir, clique AQUI.

16 de nov de 2017

[Falando em]: A Vingança de Judas — de Fernando Ferraz

Eu baixei esse livro em formato digital, gratuitamente, e já adianto que foi uma boa surpresa. Particularmente sou fã de enredos com essa temática. o/ Esse é o meu primeiro contato com um dos textos do autor e já afirmo que pretendo ler outros enredos dele, principalmente a continuação deste livro. Confira agora a sinopse e o que achei sobre "A Vingança de Judas - Livro 1", obra do autor Fernando Ferraz, uma publicação da editora Skull.



Sinopse: Quando Jesus disse:  Um de vocês irá me trair essa noite. Judas engoliu em seco, pegou o cálice em cima da mesa e bebeu o vinho. O que ele não sabia é que aquele gesto mudaria não só a sua vida, como também o destino da humanidade. O que você faria se a história mais lida, no livro mais lido, fosse uma grande farsa? Adentre a esse universo, onde a verdade dos fatos te faz ficar estarrecido! Entre e veja. Judas acordou e quer sua vingança.



"Porque o futuro é escrito com o sangue do passado" 

Um enredo instigante!

Eliot tem dezesseis anos, ele é filho do senhor Byron, líder da Ordem de Nemo Vital (Nenhuma Vida em Latim), um grupo de ocultismo que está prestes a fazer uma expedição à Jerusalém.
 Aqui, Eliot, é onde as verdades do mundo são reveladas. E é aqui que nós, os ocultistas da Ordem de Nemo Vitae  Nenhuma Vida em Latim , estudamos e tentamos entender o que ocorreu anteriormente a nós. Os preparativos dessa vez são para encontrar árvore que serviu de suicídio para Judas, o décimo segundo apóstolo. (Livro: A Vingança de Judas, Cap.1)
Eliot está destinado a ser o chefe da ordem, mas, para isso, terá de trabalhar muito. E sua primeira missão será liderar a verdade sobre o maior traidor de todos os tempos, o décimo segundo apóstolo, Judas. Ao seu lado está Fênix, um dos guardiões do inferno, o espírito que lhe acompanhará, além de mais alguns membros da ordem, que estão dispostos a tudo para que Eliot não tenha a liderança.


(clique na imagem para maior resolução)

 Simples. Esse ritual para invocar Judas está escrito errado e as pontas dos círculos estão tortas, sua força fez com que houvesse aquele vento, mas só isso que conseguiram invocar com esse ritual.  dizia Fênix que a essa altura não era mais visto por Eliot. (Livro: A Vingança de Judas, Cap.5)
Christopher é um garoto que começa a ser treinado pelo mestre Byron, mas é interrompido pois sua família não aceita que ele faça parte da Ordem. Além de tudo que possa imaginar, ele terá um papel especial para/com a verdade.
Para Christopher a Ordem não era para rituais e invocações, ela funcionava como a descoberta das verdades ocultas dos homens. (Livro: A Vingança de Judas, Cap.7)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.  

Já de antemão deixo claro que essa leitura não é para qualquer um, quem decidir se enveredar nesse livro terá que estar ciente que é nada menos que ficção, tendo como base uma outra versão da Bíblia, o que pode confundir a cabeça de muitos. 

A VINGANÇA DE JUDAS é uma trama instigante, onde a base da história é narrada por outra perspectiva, uma versão um tanto criativa e controversa. O autor conduz um tema pesado de forma envolvente e rápida, mostrando teorias que dão mais verosimilhança ao contexto. Todavia, o que me incomodou foi a rapidez do conteúdo, creio que ele poderia ser melhor desenvolvido, afinal o livro mais lido do mundo é provido de teor. O final deixou uma brecha aberta, é claro que para a sequência, algo que estou louca para conferir. o/

O livro é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, no padrão digital; e a capa, bom, eu não curti a capa, mas há quem goste. Por fim, para quem curte uma leitura rápida e instigante, eis essa boa pedida. \o/\o/\o/


Livro: A Vingança de Judas (Livro 1)
Autor: Fernando Ferraz
Gênero: Suspense/Terror
Editora: Skull
Ano: 2017
Páginas: 140

14 de nov de 2017

[Falando em]: O Que Resta de Mim — de Thays M. de Lima

Eu baixei esse livro gratuito, em formato digital. A propósito, já havia divulgado ele aqui no blog, e desde então era louca para conferir o enredo. Trata-se da primeira obra da blogueira e autora, Thays M. de Lima, o primeiro livro de uma Série chamada Flores/Flor de Lis. Confira a sinopse e o meu parecer sobre "O Que Resta de Mim - Livro 1", uma publicação independente. 


Sinopse: Com a intenção de superar seus traumas, Gabriela deixou São Paulo para tentar um recomeço no Rio de Janeiro. Seu objetivo era apenas iniciar seus estudos em uma das maiores universidades da cidade e tocar sua vida de alguma forma. Guilherme é avesso a compromissos, mas nem sempre foi assim. Aos 12 anos ele fora tirado da vida que conhecia deixando para trás uma promessa não cumprida. Enquanto Gabriela quer ficar longe de encrenca, Guilherme é a definição de encrenca. Contudo, ele é único que consegue enxergar através de seus olhos. E isso a aterroriza, porque ela pensou ter deixado seu passado para trás, mas na verdade ele estava bem à sua frente. Quando o amor e um passado repleto de feridas andam juntos resta apenas uma escolha... 


"Porque é preciso desabrochar e continuar a viver..." 

Um enredo sedutor! 💘💘💘 

Gabriela (ou Gabi) é uma jovem com muitos traumas, e devido a isso, se muda de São Bernardo do Campo para o Rio de Janeiro, passando a morar num alojamento da UFRJ, uma das maiores faculdades da cidade.
A maior parte da minha vida, eu vivi com medo, sendo constantemente assombrada pelo meu passado. Mas agora serei outra pessoa, essa é a minha chance de reconstruir o que resta de mim. (Livro: O Que Resta de Mim, Cap.2)
No passado ela foi abusada pelo pai, o que deixou marcas irreversíveis. E, ainda na infância, quando já vivia esse terror, conheceu Guilherme Ávila (ou Inho), como ela costumava chamá-lo, um garoto dois anos mais velho, que passou a ser a sua válvula de escape, e que por decisão de sua mãe, partiu sem se despedir. 


(clique na imagem para maior resolução)

 Você me deseja. Olhe para os seus olhos, sua pupila está dilatada, sua respiração ofegante. Você me deseja, Gabriela, admita isso para si mesma, pare de negar. (Livro: O Que Resta de Mim, Cap.14)
Anos depois o passado se faz presente, deixando-os frente a frente, mesmo que não se reconheçam. Guilherme tornou-se um homem lindo, além de canalha com as mulheres. Ao seu lado estão dois amigos inseparáveis, Rafael e Lucas, tão bonitos e canalhas quanto ele. Gabi divide o quarto do alojamento com Júlia, irmã de Guilherme, que também tem o seu trauma, por um antigo relacionamento amoroso.
Estou ferrada, Guilherme ferra com a minha cabeça, e é exatamente disso que quero fugir, preciso de alguém que me deixe sã, com Guilherme perco os meus sentidos. (Livro: O Que Resta de Mim, Cap.25)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

Trata-se de um enredo New Adult, com uma pitada de drama. É uma trama de abordagem intensa e difícil de se engolir, o que tornou-se mais instigante, devido ao fato da protagonista ser abusada (na infância), por seu pai biológico. 

O Que Resta de Mim tem uma narrativa fruível e deliciosa de se enveredar, algo que me chamou atenção... A Thays M. de Lima está de parabéns! 💘💘💘 Para apreciadores de romance e drama é uma excelente pedida, e o New Adult que destaquei anteriormente aparece aos poucos, em doses homeopáticas. Os personagens secundários dão um destaque maior na trama, que leva consigo também um pouco de humor. Gabriela e Guilherme torna-se um casal apaixonante, porém houve alguns momentos que não achei coerente com a situação, além de algumas palavras que não me atraem em um texto. Isso, de fato, é um gosto pessoal. O final da trama apresenta algumas reviravoltas e me deixou assim... De queixo caído e ansiando por mais. o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, intercalado pelos personagens, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação (em formato digital) está bem bonita, mostrando a cada início de capítulo o casal e uma moto; e a capa é um arraso de linda, estampando Guilherme. Por fim, para você que curte um bom New Adult, eis essa boa pedida. 


Livro: O Que Resta de Mim (Livro 1)
Série Flores/Flor de Lis
Autora: Thays M. de Lima
Gênero:
Publicação   Independente
Ano: 2016
Páginas: 540

"Devaneios de um andar sem rumo"

Andava com mania de suicídio e com crises de depressão aguda; não suportava ajuntamentos perto de mim e, acima de tudo, não tolerava entrar em fila comprida pra esperar seja lá o que fosse. E é nisso que toda a sociedade está se transformando: em longas filas à espera de alguma coisa. Tentei me matar com gás e não consegui. Mas tinha outro problema. Levantar da cama. Sempre tive ódio disso. Vivia afirmando: “as duas maiores invenções da humanidade foram a cama e a bomba atômica; não saindo da primeira, a gente se salva, e, soltando a segunda, se acaba com tudo”. Acharam que estava louco. Brincadeira de criança, é só disso que essa gente entende: brincadeira de criança  passam da placenta pro túmulo sem nem se abalar com este horror que é a vida. 

Sim, eu odiava ter que me levantar da cama de manhã. Significava que a vida ia recomeçar e depois que se passa a noite inteira dormindo cria-se uma espécie de intimidade especial que fica muito mais difícil de abrir mão. Sempre fui solitário. Você vai me desculpar, creio que não regulo bem da cabeça, mas a verdade é que, se não fosse por uma que outra trepadinha legal, não me faria a mínima diferença se todas as pessoas do mundo morressem. É, eu sei que isso não é uma atitude simpática. Mas ficaria todo refestelado aqui dentro do meu caracol. Afinal de contas, foram essas pessoas que me tornaram infeliz. 


[Crônica de]: Charles Bukowski 

12 de nov de 2017

[Desabafo]: Sobre o câncer e seus males

Aos vinte anos, eu (Simone) tive um câncer no mediastino  linfoma de Hodgkin maligno. Foram inúmeras sessões de quimioterapia e radioterapia, e ler esse relato da atriz Márcia Cabrita, que infelizmente faleceu dessa terrível enfermidade no dia 10/11/2017 (aos 53 anos), é como se eu o tivesse escrito. Que tudo siga em paz e se não for pedir demais, livrai-me do mal, amém. P.S: Brilha no céu, Márcia Cabrita!

***

Eu fiquei gravemente doente. Ao contrário do que muitos fantasiam, não tirei de letra. Não sei o porquê, mas existe uma ideia estapafúrdia de que quem está com câncer tem que, pelo menos, parecer herói. Nãnãninã não! Quem recebe uma notícia dessas não consegue ter pensamentos belos. Bem… eu não conseguia. A cobrança de positividade acabou se tornando um problema. Olhava-me no espelho branca, magrela e de cabelos curtinhos (antes de caírem) e achava que estava pronta para fazer figuração em “A lista de Schindler”. Achava que não tinha chance de sobreviver à cirurgia, só pessoas que não tinham maus pensamentos sobreviviam. Muitas vezes deixei de comprar coisas para mim porque tinha que deixar tudo para minha filha. Bem, se na minha cabeça era esse o pensamento que reinava… Sem chance. 

O mundo moderno é incrível. Tudo é maravilhoso, não existe sofrimento! As separações são sempre amigáveis e sem lágrimas, as mães não têm mais o direito de embarangar e ficar em casa lambendo a cria. Um mês depois estão lindas, magras, com barriga sarada! Os atores não ficam desempregados, estão sempre felizes com um convite que ainda não pode ser revelado! Quimioterapia é moleza! Vem cá, só eu que não moro na Disney? 


[Texto da atriz]: Márcia Cabrita