25 de mai de 2015

[Falando em]: Coletânea, Enquanto a noite durar — Editora Aped

Eu ganhei de presente da minha amiga/autora Angie Stanley essa coletânea, pois ela participa da mesma com um conto. P.S: Obrigada, Angita! S2 Aliás, fiquei surpresa (e feliz) ao me deparar com textos de outros amigos/autores. Portanto, confiram a sinopse e resenha da coletânea de contos sobrenaturais "Enquanto a noite durar", uma publicação da editora Aped


Sinopse: A todo tempo estamos sujeitos a enfrentar os nossos maiores medos. Somos seres vulneráveis e desprotegidos de todo a espécie de mal. Às vezes, ignoramos; outras nem percebemos, mas o terror existe; no exterior ou dentro de nós mesmos. Já li em algum lugar que sentimos mais medo quando crianças. E isso ocorre porque quando pequenos usamos frequentemente uma das forças mais poderosas que o homem tem, a imaginação. Outro momento onde o medo sempre nasce é a noite, o tempo da escuridão e do desconhecido. Esta história é uma  fusão desses elementos que geram o medo. É um pequeno recorte ficcional que apresenta o poder  dos nossos pensamentos em uma noite fria de sexta-feira. Nosso personagem é Fernando, um menino de dez anos, que infelizmente vai sofrer muito, muito mesmo, enquanto a noite durar. Com organização de Alef Dalle Piagge e Zélia de Oliveira a Coletânea "Enquanto a noite durar" reúne os 30 melhores contos com temática sobrenatural.
Um calafrio percorreu-lhe a espinha diante a reincidência que lhe dava a certeza de não estar imaginando coisas. Virando-se lentamente, Rafael empalideceu ao constatar que não estava tão só quanto acreditava. Seus olhos fitaram um sujeito exatamente igual à imagem que Vinícius tinha lhe mostrado no bar. Um homem de porte extremamente fino e poderoso que usava cartola sofisticada. Também uma capa azul turquesa com contraste em vermelho, e decorada com safiras amarelas. "Tranca ruas!" (Trecho do conto: O Cético  de Thiago Tavares)
O trecho do conto acima foi o que mais me aterrorizou. Afinal de contas, morro de medo do assunto que é abordado nele. Aliás, afirmo, morro de medo de quase tudo que foi abordado nessa coletânea. Porém, já adianto que para os apreciadores de contos de terror, és um prato cheio. \o
— Bem, vocês todos morreram, às três e trinta da manhã. Você — a recepcionista aponta pra mim  dormiu ao volante e bateu na frente com um caminhão carregado de minério de ferro. Este lugar, vocês humanos conhecem como purgatório, e o que vocês viram ao lado de fora é a entrada para o Hades, o mundo dos mortos. (Trecho do conto: R.I.P  de Thiago Lucarini)
Eu preciso dizer mais alguma coisa depois deste trecho assustador? Ok! Preciso!!! Então vamos lá...

Os contos são bem construídos, de fácil compreensão,  em primeira e terceira pessoa, alguns deles apresentam situações das quais muitos já presenciaram em filmes, e arrisco-me a dizer, até mesmo na vida real. Como se trata de uma coletânea, onde há contos e não um enredo completo, não tenho muito o que dizer, pois cada conto é uma nova história. Por isso, cesso o meu parecer deixando mais um quote de um conto que amei. \o S2 Encontrei alguns erros na revisão, nada que atrapalhe a leitura; sua diagramação é simples, com fonte e espaçamentos na medida certa, porém, infelizmente, adornados em papel offset, ou seja, o branco (P.S: Eu não curto páginas brancas porque cansam mais as vistas). Eu não curti muito a capa, apesar dela condizer com o projeto. Na verdade, acho que ela poderia estar mais atrativa, tão como bonita. Por fim, para os apreciadores de terror, eis uma excelente pedida \o
Ela ficou ali, ajoelhada, olhos baixos. Não entendia o que estava acontecendo. Tinha sido oferecida para um casamento que ia contra todas as leis ortodoxas as quais fora criada. Não conseguia aceitar que tinha sido oferecida pelos próprios pais a um demônio! (Trecho do conto: Sussurros  Thiago Assoni)
Coletânea: Contos Sobrenaturais, Enquanto a noite durar 
Gênero: Sobrenatural/Terror
Editora: Aped
Ano: 2013
Páginas: 172

Nenhum comentário

Postar um comentário