2 de mar de 2017

[Falando em]: Lágrimas no Paraíso — de Gisele Souza

Eu baixei esse conto pela Amazon (em formato e-book), quando estava de graça, e só agora me enveredei em suas páginas. A propósito, eis uma belíssima surpresa. Trata-se de um conto que li em poucos minutos e me fez emocionar, afinal, eu e a minha família já passamos por isso, é claro que com um final feliz, pois estou aqui para testemunhar. Esse conto foi escrito pela autora Gisele Souza, uma pessoa que gosto muito e que conheci em 2014, na Bienal. Confira agora a breve sinopse e o meu parecer de "Lágrimas no Paraíso", um conto onde uma mãe com o coração estilhaçado se expressa em palavras, diante da dor ao perder o seu filho para o câncer.



Sinopse: Uma promessa a ser cumprida através de uma carta repleta de saudades de uma mãe para um filho. 





"Porque nem mesmo a ausência apaga um verdadeiro amor" 

Um conto de quebrar o coração!

Como se trata de um conto bem curtinho, deixarei abaixo três quotes e darei o meu breve parecer. O conto se inicia com uma mãe relatando em detalhes a dilacerante experiência ao perder o filho, Eric, de nove anos para o câncer.
Acho que para uma mãe não existe dor maior que a perda de um filho. Dilacera por dentro não sobrando quase nada. E isso sem prazo para acabar.
Seu pai esteve aqui noite passada para me ver, mas não consegui abrir a porta. Ele me lembra demais de você. Apesar de não querer nunca te esquecer, ter uma cópia sua crescida e saudável me trazem sentimentos que eu não quero sentir.
Sorri e balbuciei uma oração esperando que chegasse até ele: "Eu te amo, meu anjinho". Virei-me e fui para o quarto tomar um banho, tinha uma promessa a cumprir. 
Me expressar sobre esse assunto é um tanto difícil, pois como já disse, eu e a minha família passamos por isso. Em verdade, vi muitos amigos não terem a mesma chance que eu tive. Eu me sinto sinto abençoada, mas por vezes me questiono: "Por que eles não tiveram essa mesma chance?". Depois de muito tempo percebi que não há o que questionar com a vida... ou com Deus... ou seja lá com o quê. Alegrias e tristezas fazem parte da nossa estrada, e não cabe a nós questionar o que nos é destinado. 

Apesar deste conto ser bem curtinho, pude senti-lo em grandeza e verdade, lembrando-me de muitos detalhes do passado, e, por vezes, tive flashes de como minha mãe (assim como toda a minha família), se sentiu na época. O medo de não me ter mais ao lado permeava. Eu não sou mãe, mas imagino que uma das perdas maiores deve ser a de um filho. E a Gisele conseguiu transpor em palavras verossímeis um relato ficcional. Se eu gostei? SIM, EU GOSTEI!  E mega indico para quem curte uma leitura rápida e dramática. o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, com uma narrativa de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos em bom tamanho; e a capa é linda, estampando uma mãe dilacerada em busca de um acalento para o coração.


Conto: Lágrimas no Paraíso
Autora: Gisele Souza
Publicação independente - Via Amazon
Páginas: 6
Ano: 2015

2 comentários

  1. Que lindeza, Si. Esse conto mexeu muito comigo, imagino como foi pra vc. Muito feliz que gostou, apesar de curtinho ele é carregado de sentimentos.Obrigada pelo carinho <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM, Gi! Ele mexeu muito comigo. o/
      E parabéns pelo belo conto. Faça dele um enredo, eu adoraria ler.

      Beijossssss

      Excluir